Torcedores do Atlético são presos após foguetório na porta de hotel que hospeda o Boca

torcedores presos
Dezoito pessoas foram presas no total (PM/Divulgação + Reprodução/@ksaraivaoficial/Twitter)

Integrantes de uma torcida organizada do Atlético foram presos na madrugada desta terça-feira (20). O grupo de 18 pessoas estava soltando fogos de artifício na direção do Hotel Ouro Minas, no bairro Ipiranga, na região Nordeste de Belo Horizonte. A delegação do Boca Juniors, adversário de logo mais pela Copa Libertadores, está hospedada por lá.

De acordo com a Polícia Militar, o grupo de torcedores estava danificando o patrimônio público e privado, além de colocar em risco a integridade física das pessoas que passavam pelo local. O Batalhão Rotam (Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas) prendeu 18 pessoas pela contravenção penal de arremesso e colocação perigosa.

Com o grupo foram apreendidos diversos foguetes e fogos de artifício. A polícia precisou utilizar munições químicas e de impacto controlado. Segundo a corporação, ninguém foi atingido e nem ferido.

Incômodo

A ação do grupo de torcedores aconteceu às vésperas do duelo decisivo pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Logo mais, a partir das 19h15, o Galo entra em campo para definir a continuidade na competição continental contra o Boca Juniors. No jogo de ida, em Bueno Aires, o duelo terminou empatado em 0 a 0. A partida de hoje vai acontecer no Mineirão.

Os fogos de artifício tinham o objetivo de impedir o descanso da delegação argentina, no entanto, a PM ressaltou que o hotel possui isolamento acústico. A ação incomodou as pessoas que moram nas redondezas e até mesmo quem mora um pouco mais distante do Ouro Minas.

fogos apreendidos
Material apreendido (PM/Divulgação)

“Detesto isso. Penso em quem tem crianças, idosos, além de quem precisa acordar cedo no dia seguinte para trabalhar. Não tem ‘clima de Libertadores’ que justifique foguetório”, “Meu filho de 1 ano acordou à noite inteira. Olha que nem moro do lado. Cada família tem uma realidade. Pessoas que acordam cedo, gente doente, crianças… enfim”, escreveram alguns.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários