UFMG anuncia retomada gradual das atividades para a próxima semana

reitoria ufmg
Atividades que exigem presença voltarão com 20% da ocupação total (Amanda Dias/BHAZ)

A partir da próxima segunda-feira (17), a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) vai retomar parte das atividades presenciais. A medida vem pouco mais de um mês após a universidade voltar à etapa zero do plano de retorno presencial e suspender todas as atividades em função da pandemia de Covid-19. Agora, a unidade de ensino volta à etapa 1.

O anúncio foi feito pela reitora Sandra Regina Goulart Almeida e pelo vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira em carta à comunidade universitária. “Embora seja cedo para nos sentirmos aliviados, maio iniciou-se com queda no número de casos confirmados e óbitos no país, o que configura um pequeno alento”, diz um trecho do comunicado (leia na íntegra abaixo).

A queda nos números após “os meses mais tristes” no país foi o que permitiu “reavaliar quais são as balizas para o retorno de atividades presenciais de forma lenta, gradual e segura”, conforme pontuaram os dirigentes.

‘Monitoramento minucioso’

A UFMG decidiu retroceder à etapa zero no dia 12 de março em razão do recrudescimento da pandemia. “Desde então, a universidade vem fazendo um minucioso monitoramento do cenário epidemiológico de Belo Horizonte e Montes Claros e, em razão desse trabalho, decidiu, em duas ocasiões – 26 de março e 26 de abril –, manter-se na etapa zero”, pontuam Sandra e Alessandro.

No comunicado, eles defendem ainda que, nas duas ocasiões, “a decisão, apesar de muito difícil, foi acertada”. Neste momento, no entanto, a avaliação da universidade é que o cenário permite uma nova retomada gradual. De volta à etapa 1, a UFMG manterá em até 20% o teto de ocupação dos espaços físicos e, em modo remoto, as atividades que não exigem presença in loco.

“A etapa 1 assegura que a universidade caminhe e siga desenvolvendo suas atividades com relevância e compromisso social, conectada com seu entorno e atenta à necessidade de acompanhar a evolução dos indicadores epidemiológicos e de ocupação de leitos nas cidades e no estado”, justificam os dirigentes na nota.

‘Prioridade sempre será a vida’

Sandra e Alessandro alertam que o momento ainda é muito delicado. “A prioridade sempre será a vida das pessoas. Reforçamos a importância da adoção das únicas medidas eficazes de contenção da pandemia até que a imunização alcance um contingente satisfatório da população”, pontuam.

Por isso, eles reforçam as recomendações que todos já conhecem: uso de máscaras em todos os ambientes, higiene frequente das mãos e a contraindicação absoluta de qualquer forma de aglomeração.

“A UFMG segue enlutada pelos membros da comunidade universitária que perdeu para a Covid-19 e se solidariza com as famílias dos mais de 420 mil brasileiros vitimados pela pandemia”, lamentaram os dirigentes.

Plano garante condições adequadas

Anunciado em setembro do ano passado, o plano de retorno prevê quatro etapas (0, 1, 2 e 3) de evolução do retorno presencial das atividades não adaptáveis. Cada etapa é definida pelo número máximo de pessoas – servidores, estudantes e trabalhadores terceirizados – que circulam na unidade simultaneamente, representando um teto de ocupação para cada setor ou espaço físico.

O objetivo é reduzir significativamente o número de pessoas em circulação em cada unidade e garantir condições para o distanciamento social, implementação progressiva do monitoramento e controle de surtos.

Na etapa zero, estágio que vigora até o próximo domingo (16), as atividades presenciais ficam suspensas, e apenas as essenciais e de manutenção são mantidas. Na etapa 1, o teto de ocupação é 20%, e o critério de percentagem das equipes deverá ser combinado ao da viabilidade de distanciamento social.

Já na etapa 2, o limite deverá subir para 40%. Para isso, será necessário que a cidade esteja em alerta verde, no mínimo, desde dois meses antes e que não tenha ocorrido surto da doença na UFMG.

O aumento gradual das atividades presenciais até o retorno pleno – etapa 3 – estará condicionado ao controle da pandemia ou à existência de vacina eficaz e disponível para ampla cobertura da população.

Comunicado da UFMG na íntegra:

comunicado ufmg
(UFMG/Divulgação)

Com UFMG

Edição: Thiago Ricci
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

OLHO NA DICA PARA ECONOMIZAR

Na sede do BHAZ, economizamos todos os meses na conta de energia por meio de uma operação regulamentada pela ANEEL e ainda desconhecida por muitos consumidores. E o melhor: não tivemos nenhum custo extra para ter acesso a esse desconto. Por isso, damos esta dica para quem mora em qualquer cidade de Minas Gerais.

Sua conta de luz pode ficar até 15% mais barata com a Metha Energia. Faça agora seu cadastro, é 100% DIGITAL e GRATUITO. Clique no botão abaixo e simule direto seu desconto mensal. Caso queira saber mais sobre a tecnologia, leia este conteúdo que explica em detalhes a operação.

Comentários