UFRJ pode fechar em julho por dificuldades financeiras, anuncia reitoria

ufrj
Com recursos cada vez mais escassos, a UFRJ pode precisar encerrar as atividades (UFRJ/Divulgação)

A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) pode ter que encerrar as atividades a partir de julho. As informações foram divulgadas por meio de artigo enviado pela reitoria ao jornal O Globo. O documento relata o atual cenário de dificuldades financeiras por conta dos cortes de orçamento feitos pelo governo federal. O texto foi escrito pela reitora da UFRJ, Denise Pires de Carvalho, e pelo vice-reitor, Carlos Frederico Leão Rocha.

Segundo a UFRJ, no último dia 29, o governo bloqueou mais R$ 41,1 milhões do orçamento. O corte de verbas tem sido recorrente em diversas universidades federais pelo Brasil nos últimos anos. Isso dificulta as manutenções físicas das universidades e também o desenvolvimento da pesquisa científica. Desde 2012, na UFRJ, a redução de orçamento do governo fez com que a instituição perdesse R$ 474 milhões em caixa.

Veja abaixo os números do orçamento discricionário da UFRJ nos últimos 10 anos:

  • 2012 – R$ 773 milhões
  • 2013 – R$ 735 milhões
  • 2014 – R$ 611 milhões
  • 2015 – R$ 606 milhões
  • 2016 – R$ 541 milhões
  • 2017 – R$ 487 milhões
  • 2018 – R$ 430 milhões
  • 2019 – R$ 389 milhões
  • 2020 – R$ 306 milhões
  • 2021 – R$ 299 milhões

Aprovação do Congresso Nacional

Até mesmo os R$ 299 milhões não são uma quantia certa para a UFRJ. De acordo com a reitoria, somente R$ 146,9 milhões foram liberados e, desse valor, R$ 65,2 milhões já foram usados. Com isso, sobram apenas R$ 81,7 milhões para a universidade. Os outros R$ 152,2 milhões ainda estão em processo de aprovação do Congresso Nacional, que ainda segue sem data para apreciação.

“É uma situação muito temerária para o nosso funcionamento. Nós temos poucos meses de fôlego, cerca de dois ou três, com base no orçamento livre. E mesmo com o orçamento condicionado vindo a ser aprovado, diante desse bloqueio a gente tem orçamento, no máximo, até o mês de agosto ou setembro. É uma situação muito crítica”, disse o pró-reitor de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças da UFRJ, Eduardo Raupp.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018 e 2019) e Sindibel (2019).

Comentários