Home Notícias Minas Gerais Encerrada investigação sobre youtuber e crime cibernético; estupro ainda é apurado

Encerrada investigação sobre youtuber e crime cibernético; estupro ainda é apurado

A Polícia Civil de Minas Gerais encerrou a investigação sobre possível crime cibernético cometido pelo youtuber mineiro Everson Zoio, de Extrema, no Sul de Minas. De acordo com a assessoria da corporação, investigação foi encerrada por falta de por falta de indícios de delito.

Isso não fez com que o caso fosse arquivado, pois, na Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher, em Belo Horizonte, o youtuber continua sendo investigado. Em um vídeo ele alegou ter estuprado a ex-namorada enquanto ela dormia. Tanto o youtuber quanto a ex já prestaram depoimento à Polícia Civil alegando que o crime não foi cometido.

“Deitei para dormir com ela e, nesse dia, eu queria manter relações, mas ela disse que estava cansada e não ia rolar. (…) Ela já tinha dormido, estava lá, roncando igual a um porco velho. Aí eu falei: ‘Não vou acordar. Ela já falou que não vai rolar, então não vai rolar, vou tentar dormir’. Aí, deitei, fui abaixando, ela estava com um pijama bem fininho, consegui tirar”, contou o youtuber, no vídeo que foi um dos temas mais comentados na web.

Em sua defesa, Everson gravou um novo vídeo intitulado “Voltando ao tempo – Efeito Borboleta”, onde a conversa com os amigos é recontada. Porém, prevendo possíveis problemas, ele desiste de contar a parte do suposto abuso. Neste vídeo, o mineiro reafirma que a história não passa de invenção.

Com shows agendados e com participação confirmada em eventos, o youtuber está retornando aos trabalhos, conforme informou sua assessoria.

Estupro

O crime de estupro é previsto no art. 213 do Código Penal, e consiste em “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. Mesmo que não exista a conjunção carnal, o criminoso pode ser condenado a uma pena de reclusão de seis a 10 anos. No caso de Everson, ele também pode ser enquadrado pelo crime de estupro de vulnerável, já que a vítima não estava em condições de consentir o ato sexual.

Comentários