Home Colunas25 de Maio: O Dia da Toalha

25 de Maio: O Dia da Toalha

No próximo sábado, 25 de maio, você deve ouvir por aí duas expressões que se complementam: Dia do Orgulho Nerd e Dia da Toalha. Vá se acostumando com os dois. O fim da série The Big Bang Theory, em junho, marca o apogeu de uma era nerd que está beeeeem longe de acabar.

A escolha do dia 25 de maio para a celebração do Orgulho Nerd ocorre por dois motivos: foi a data de estreia do filme Star Wars – Uma nova esperança, em 1977, e é o Dia da Toalha. Mas que raio de Dia da Toalha é esse?

Vou explicar como dá, mas tudo o que eu disser será nada perto da obra em que a toalha é o objeto mais útil de todos os que já existiram: O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Nos livros do escritor britânico Douglas Adams a toalha é um totem que serve para inúmeras finalidades, desde forrar o chão de uma nave espacial até virar uma arma branca. A importância desse item fica clara já na página 20, quando um dos personagens diz que

“se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito”.

Douglas Adams

Ser um item tão importante na narrativa foi uma brincadeira do autor para retratar uma pessoa completamente estável. Ele mesmo vivia perdendo sua toalha por aí e há um registro em sua biografia póstuma, A Espetacular e Incrível Vida de Douglas Adams, de Jem Roberts, de que não há significados ocultos na existência da toalha. Contudo, ser uma pegadinha não afetou em nada a imagem da toalha como um símbolo do orgulho nerd.

40 anos encontrando toalhas

O Guia do Mochileiro das Galáxias foi, primeiro, uma série de rádio. A história narra as aventuras de Arthur Dent, terráqueo que vê o planeta ser destruído e tem que vagar pelo espaço pegando carona em espaçonaves. A ficção foi publicada em formato literário pela primeira vez em 1979.

Sim, são 40 anos (no mínimo) de toalhas sendo vistas como algo além de peças de tecido feitas apenas para enxugar pessoas molhadas. Se você ainda não leu O Guia, faça isso nesse sábado e entenderá a razão de tanto fascínio.

Tudo bem, o livro é muito legal, um dos mais legais de todos, mas o que a toalha tem a ver com o dia 25 de maio? É que essa é a data escolhida pelos fãs do Guia para homenagear Douglas Adams, morto em 11 de maio de 2001. O mesmo ano que marca o aniversário de 40 do Guia celebra o 18o Dia da Toalha no mundo.

Já vá se preparando para 2021, quando o livro completará 42 anos. Esse é um número importante! Tão importante que até o tatuei no meu braço para nunca me esquecer dele. 😉

Não entre em pânico!

Se você é fã de coincidências – Douglas não era e eu não sou, mas sempre há espaço para a diversão da busca por significados –, escuta essa: Adams morreu na academia, de infarto fulminante, segurando sua toalha.

Como diz Jem Roberts na biografia póstuma de Douglas Adams,

“Seria tentadoramente oportuno ressaltar, como tantos já o fizeram, a poesia do fato de Douglas ter sua toalha ao alcance das mãos em seus últimos momentos ou fazer alusão a como ‘as luzes apagaram-se em seus olhos, pela última vez, para sempre’ ou qualquer outra observação superficial interconectada de forma improvável. Mas a verdade é que não houve nada de poético na morte de Douglas Adams aos 49 anos. Dramaticamente, não dá certo. Foi simplesmente injusto e continua dando a impressão de ter sido injusto todos os dias desde então. Seu fim não foi um ‘ponto final agradável’ ou um destino irônico, mas sim um acontecimento aleatório totalmente indesejado em um universo que, por sua própria natureza, só existe porque não faz nenhum sentido”.

Jem Roberts

Se Douglas Adams tivesse morrido em qualquer outro dia de qualquer outro mês, o Dia da Toalha teria sido outro. Talvez até mesmo o Dia do Orgulho Nerd não fosse comemorado em 25 de maio. Mas, no fundo, os fãs do Guia desejariam que não houvesse Dia da Toalha nenhum, pois isso indicaria que Douglas estaria vivinho da silva até hoje.

Contudo, ele não está – e essa é uma das provas de que, se não dá pra controlar a vida, o melhor é aproveitá-la ao máximo.

Por isso, minha dica para o seu Dia da Toalha, seja ele o primeiro ou o inúmero de vários, é ler O Guia do Mochileiro das Galáxias depois de tomar um excelente banho e se secar com sua toalha preferida. Emende um cinema se achar que deve.

Aproveite para não entrar em pânico.

Esse é sempre um bom conselho, independente das circunstâncias. Mas, na narrativa de um nerd desajeitado que gostava mais de ter escrito do que escrever, tinha problemas em conquistar mulheres e sempre foi alto demais para sua idade, ele fica ainda melhor.


Lais Menini

Lais Menini

Laís Menini é redatora sênior, com nove anos de experiência na criação de conteúdo para internet. Nas horas vagas, ministra cursos e oficinas de escrita criativa e é blogueirinha de literatura no Literama.

Comentários