Home Colunas Gestão pública mais eficiente: Sim, é possível

Gestão pública mais eficiente: Sim, é possível

A gestão pública sempre foi conhecida por ser extremamente burocrática e ineficiente. Não é raro que, ao pensar no servidor público, a população lembre de funcionários lentos, sem vontade, sentados com os paletós atrás da cadeira e à frente de uma longa fila de espera. Ressalto que nunca fui este tipo de servidora e sempre que apresentava uma proposta inovadora no Estado trazida da minha experiência na iniciativa privada, me enfurecia ouvir: “Você é nova por aqui, não sabe como as coisas funcionam no serviço público”.

Por isso mesmo, assim que tomei posse como deputada estadual, implementei, junto à minha equipe, um modelo totalmente inovador para melhorar a eficiência e mostrar que é possível fazer gestão pública de uma nova maneira. 

Seguindo meu compromisso de mandato, lançamos recentemente o primeiro Plano de Gestão de Gabinete, com desdobramentos de metas, gestão de riscos, melhorias de processos e fluxogramas. Metodologias que já vêm permitindo que o mandato seja mais eficiente e produtivo, o que acaba por determinar uma maior economia no uso do recurso público. 

No primeiro semestre deste ano, por exemplo, economizamos R$ 1,5 milhão de verbas gerais disponibilizadas para os gabinetes. Dinheiro que deve ser direcionado para a educação de crianças no Estado. É fazer mais com menos – de fato.   

Além disso, fizemos um sistema de orientação de resultado que acredito ser imprescindível para qualquer ambiente e que, assim como funciona no setor privado, pode sim ser adotado pela administração pública, em qualquer esfera. Tanto é possível que o modelo usado em nosso gabinete servirá como exemplo para a equipe da bancada do meu partido na Câmara dos Deputados, em Brasília. Ao conhecer a agilidade e profundidade de nossos processos, o colega aqui de Minas, deputado federal Tiago Mitraud, sinalizou o desejo de usá-los como benchmark no seu gabinete e também com a sua liderança. Outros sistemas são utilizados em menor ou maior grau por meus colegas do NOVO. 

Uma nova gestão pública que também já é adotada pelo governador Romeu Zema, de nosso partido. Assim como em nosso gabinete, em âmbito estadual há um amplo trabalho para redução de burocracia, com mais eficiência, transparência e tecnologia. Nos dois casos, há ainda um pensamento sistêmico, análise de diferentes variáveis, critérios de priorização e compreensão da perspectiva da população. Metodologias que permitem maior conhecimento e controle sobre as ações, resultando em tomadas de decisão mais assertivas e acompanhamento e avanço nos desempenhos.

Além de ganhos imediatos, como respostas mais ágeis e definições claras com mais qualidade de nossas entregas, a modernização da gestão pública abre ainda espaço para investimentos em diversos setores. Recentemente, por exemplo, foi anunciado que uma única empresa estrangeira investirá R$ 21 bilhões em geração de energia em Minas Gerais, no que deve resultar na maior usina de energia solar da América Latina e a terceira maior do mundo. 

A modernização do serviço público facilita ainda a vida de quem quer empreender e trabalhar. Temos exemplos concretos disso, uma vez que todo o trabalho do governador Zema possibilitou que Minas fosse o Estado que mais gerou empregos em todo o Brasil no primeiro semestre de 2019, sendo responsável por 75.175 das 351.073 novas vagas. 

Por fim, uma maior eficiência no setor público possibilita que o governo priorize áreas essenciais, como educação, saúde e segurança, colocando sempre o cidadão em primeiro lugar. Ou seja, os benefícios de um novo modelo de gestão pública são inúmeros. Nós já começamos por aqui e esperamos ser espelho para outros mandatários. A população mineira e de todo o Brasil – real pagadora dos salários dos mandatários e demais servidores públicos –  só tem a ganhar com isso. 

Laura Serrano

Laura Serrano

Laura Serrano é deputada estadual eleita com 33.813 votos pelo partido Novo. Economista, Mestre pela Concordia University (Canadá), pós-graduada em controladoria e Finanças e graduada pela UFMG com parte dos estudos na Université de Liège (Bélgica). É membro da Golden Key International Honour Society (sociedade internacional de pós-graduados de alto desempenho).

Comentários