Home Notícias BH Ingressos falsos: Fãs de Sandy e Júnior em BH levam golpe e calculam prejuízo de R$ 6,2 mil

Ingressos falsos: Fãs de Sandy e Júnior em BH levam golpe e calculam prejuízo de R$ 6,2 mil

Aproximadamente 30 pessoas foram vítimas de um golpe na tentativa de comprar ingressos para o show da dupla Sandy e Júnior, realizado em Belo Horizonte, na esplanada do estádio Mineirão, na noite do último sábado (17). Segundo as denúncias, uma mulher, identificada como Adriana Silva Santos, de 29 anos, teria anunciado a venda em um grupo de fãs e, após receber o valor pelas entradas, entregou ingressos inválidos.

A estimativa das vítimas é que a suspeita tenha lucrado mais de R$ 6,2 mil com os golpes, apenas no show em BH da dupla de irmãos. A mulher já foi apontada em outras ocasiões de ter praticado golpes similares também em eventos na capital mineira e região metropolitana (leia mais abaixo).

Segundo as vítimas, Adriana pratica uma espécie de “golpe duplo”. Primeiro, ela teria simulado a compra de ingressos de pessoas que, de fato, estavam repassando as entradas. Ela teria feito um depósito falso (o dinheiro não caiu) para essas vítimas e conseguido cerca de cinco ingressos com pessoas diferentes.

O segundo golpe consiste na falsa venda dessas entradas adquiridas. Adriana procurou por quem tinha interesse em ir ao show e vendeu o mesmo ingresso para diversas pessoas. Segundo as vítimas, com os cinco ingressos diferentes, ela conseguiu enganar cerca de 30 pessoas.

O BHAZ falou rapidamente com Adriana, antes da suspeita desligar o telefone. No primeiro contato, ela se limitou a dizer que toda a situação se trata de um mal-entendido e que, em breve, todas as vítimas serão ressarcidas antes de desligar a ligação rapidamente.

Questionada, em uma segunda ligação, sobre a venda falsa de ingressos para o show de Sandy e Júnior, Adriana alegou que os tíquetes “eram clonados, é só isso”. Depois dessa resposta, desligou a ligação e o telefone celular.

Mobilização das vítimas

Os fãs lesados começaram a se mobilizar e se unir depois de uma postagem em um grupo de Facebook, feito por uma das vítimas identificada como ‘Kesiah’, que teria vendido o ingresso para Adriana e não recebeu o valor. Após isso, outras pessoas perceberam que estavam com o ingresso em nome de ‘Kesiah’, que foi vendido às vítimas por Adriana.

A publicitária Marina Pretti, de 27 anos, descobriu que caiu em um golpe a poucos dias do show. Frustrada, ela ainda tentou entrar no evento, mas foi impedida, pois o ingresso vendido a ela – que estava em nome de Kesiah, outra vítima – já tinha sido utilizado. Ela comprou o ingresso com Adriana após ver o anúncio dela nas redes sociais. O prejuízo dela foi de R$ 275.  

Jovem descobriu na porta do evento que o ingresso era inválido (Arquivo Pessoal/Marina Pretti)

“No dia 5 de julho eu vi um post dessa mulher no Facebook dizendo que estava vendendo meia entrada pro show da Sandy e Junior. Ela me contou que era da amiga dela [Kesiah]. E fiz a transferência, ela me mandou o PDF”, conta a publicitária.

Na semana passada, véspera do show, ela desconfiou da entrada e entrou em contato com Kesiah, descobrindo que a mulher também tinha sido vítima de um golpe ao vender o ingresso para a suspeita. “Chamei a Adriana e ela disse que me devolvera o dinheiro, mas fez um depósito falso”.

Marina lamentou o fato de não ter conseguido ver o show da dupla e também pelo prejuízo financeiro. “Eu estava animada demais pra ir no show, fiquei ouvindo a playlist da dupla dias e dias. Sandy e Junior fez parte da minha infância e adolescência, essa turnê é única, eles não farão outra. Eu perdi a chance que tinha de ver a dupla reunida novamente e ainda tive um prejuízo financeiro. Isso não se faz, eu não vou ter esse dia de volta”, conta.

A estudante Ariane Almeida, de 29 anos, também foi vítima do golpe. Ela comprou dois ingressos que foram entregues pela suspeita, que também estavam em nome de “Kesiah”. Resultado: um prejuízo de R$ 595.

Momento em que Adriana oferece o ingresso para Ariane (Arquivo Pessoal/Marina Pretti)

Ariane tentou entrar no show com ingresso, mas foi barrada. Para não perder o espetáculo dos sonhos, ela comprou as entradas na porta do local e teve de desembolsar mais R$ 600, totalizando R$ 1,1 mil de gastos, divididos entre ela e a amiga.

“Eu sou fã desde criança, e estava esperando pelo show. Era uma apresentação muito esperada, que não vai acontecer novamente aqui em Belo Horizonte, então eu vivi uma sensação horrível. Ela [a golpista] foi oportunista e aproveitou a situação em que os fãs estavam comovidos querendo ir no show. Ela se passou por uma pessoa confiável e fez hora com a cara de todos”, conta.

Agora, o grupo se organiza para registar ocorrências contra a suspeita. Uma das vítimas alega que já acionou a Polícia Civil e aguarda um retorno. Em nota, a corporação disse que vai investigar o caso. “A PCMG orienta, ainda, que outras possíveis vítimas da mesma suspeita realizem o registro da ocorrência na delegacia mais próxima para complementar informações que possam auxiliar nas investigações”, diz a corporação, por nota.

Passado

A suspeita Adriana Silva Santos já se envolveu em outras acusações de golpe. Em 2016, duas pessoas procuraram a Polícia Militar alegando que Adriana teria fechado contratos para prestação de serviços em casamentos e festas infantis, mas não compareceu aos eventos e, tampouco, devolveu o dinheiro. Há um registro semelhante contra Adriana também em 2015.

Comentários