Home Notícias BH Polícia Civil faz flagrante em clínica suspeita de congelar animais mortos e continuar recebendo diárias na Grande BH

Polícia Civil faz flagrante em clínica suspeita de congelar animais mortos e continuar recebendo diárias na Grande BH

Um médico veterinário foi preso, na manhã desta sexta-feira (22), suspeito de maus-tratos a animais em uma clínica em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A delegada responsável pelo caso Carolina Bechelany disse que as investigações começaram devido à prática de crimes ambientais, visto que o lixo veterinário era descartado junto com o comum. “A partir disso descobrimos maus-tratos com resultado de morte e estelionato”, contou à Globo.

O veterinário também utilizava na clínica, que funcionava 24 horas, medicamentos considerados impróprios aos animais e os mantinha congelados após a morte. “O congelamento acontecia para postergar a devolução do corpo e com isso receber mais dinheiro [dos donos] com a permanência do animal na clínica”.

A operação denominada Arca de Nóe recolheu equipamentos como computadores. A Justiça determinou o fechamento da clínica e a suspensão do registro de veterinário do médico.

Por meio de nota, a Animed – clínica em que o profissional trabalha -, disse que se pronunciará publicamente “após a análise de todas as denúncias sofridas”. Confira o posicionamento na íntegra abaixo.

Nota Animed

A empresa informa que está surpresa com a operação e que se pronunciará, publicamente, após análise  de todas às denúncias sofridas.  Além disso, se coloca à  disposição da justiça para esclarecimento dos fatos e afirma que irá    cooperar no que for preciso  com a investigação da Polícia Civil para que todos os fatos sejam esclarecidos  o mais breve possível. 

Comentários