Ainda há esperança? Cruzeiro perde, desperdiça mais uma chance e se apega a ‘milagre’

Lucas Uebel/Grêmio

Quando o Cruzeiro depende só dele, é justamente quando o time decepciona a torcida. Mais uma chance jogada fora e o suplício celeste chegou à data derradeira: próximo domingo (8), quando será disputada a rodada final do Brasileirão. A derrota para o Grêmio por 2 a 0, nesta quinta-feira (5), deixou ainda mais difícil a situação do time e o rebaixamento inédito está mais próximo do que nunca.

Depois de recuperar as esperanças com a derrota do Ceará, concorrente direto na luta contra o rebaixamento, o torcedor cruzeirense esperava uma vitória na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, que diminuiria as chances de cair para a Série B.

+ Maré virou, torcedor? Ceará perde dentro de casa e Cruzeiro pode deixar o Z4 nesta quinta

Mas, nova decepção e nova derrota, e o Cruzeiro volta a não depender mais só de si: para escapar do Z4, o time tem que vencer o Palmeiras no Mineirão, no domingo (8), e contar com uma vitória do Botafogo sobre o Ceará, no mesmo dia. Isso tudo na última rodada do Brasileirão.

Enquanto A Raposa entrava em campo procurando a fuga do Z4, o Grêmio estava focado na outra ponta da tabela. O time gaúcho precisava de um empate ou uma vitória para voltar ao G4, depois de ter sido empurrado para a 5ª colocação pelo Athletico Paranaense, que venceu o Santos na quarta-feira (4). Com os 3 pontos conquistados na vitória, o Grêmio voltou a ser o 4º colocado.

Apoio até o fim

Enquanto houver chance, o torcedor cruzeirense não desiste e não para de apoiar o time. Na tarde o jogo, a campanha #TeAmoCruzeiro tomou conta das redes sociais e a torcida mostrou seu apoio incondicional ao clube. A hashtag chegou ao topo dos trending topics do Twitter no país.

Nervosismo à tona

A ansiedade deu as caras e faltou calma no time do Cruzeiro no início do jogo. O Grêmio se mostrou mais organizado no primeiro tempo, enquanto o ataque cruzeirense chegava mais afobado, dificultando as finalizações e os passes certos.

Chance grande

Mesmo com o Grêmio jogando com mais organização e dominando a posse de bola, a maior chance de gol do primeiro tempo foi do Cruzeiro. Aos 30 minutos, Henrique lançou por cima e Éderson, cria da base, chutou de cobertura. O goleiro do Grêmio, Paulo Victor, salvou bonito e não deixou a bola entrar.

Suspensos e pendurados

O elenco do Cruzeiro ficou prejudicado para a disputa decisiva contra o Palmeiras. Só no primeiro tempo, Edilson, Egídio e Ariel Cabral levaram o terceiro cartão amarelo e ficarão de fora no jogo de domingo.

A torcida, que não costuma elogiar muito os três jogadores, chegou a ficar feliz com os desfalques. “Com Egídio e Edilson suspensos no último jogo o Cruzeiro nunca esteve tão próximo de se manter na série A”, comentou um torcedor no Twitter.

Robinho, na metade do segundo tempo, se machucou e deixou o Cruzeiro com 10 em campo, já que Adilson Batista já havia feito três substituições. Além dos três já suspensos, Fábio, Fred, Henrique, Jadson, Dodô e Orejuela também estava pendurados, com dois cartões. Egídio ainda chegou a ser expulso por falta cometida em Ferreira, no fim da partida.

Pressão

O Cruzeiro voltou do intervalo sem perder o ritmo e conseguiu chegar mais perto da área adversária. O meia Robinho aproveitou uma chance enorme ao receber o passe de Egídio e finalizou forte, mas Michel, do Grêmio, se jogou na frente e protegeu o gol. Foi quase!

Menos de 10 minutos depois da oportunidade da Raposa, o Grêmio teve sua chance e não deixou passar: no contra-ataque, Pepê dominou a bola e tocou para Ferreira, que ficou livre na área e chutou direto no gol.

Pra terminar

A Raposa até teve mais chances, mas não conseguiu empatar o jogo e acabou sofrendo mais no final. Chegando perto dos 40 minutos do segundo tempo, Cacá derrubou Pepê dentro da área do Cruzeiro. O pênalti foi marcado e não deu outra: mais um gol do Grêmio no finalzinho do jogo.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1X0 CRUZEIRO


Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Data: quinta-feira, 5 de dezembro de 2019
Horário: 19h15
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (GO)
VAR: Wagner Reway (PB)

GRÊMIO: Paulo Victor; Rafael Galhardo (Patrick, aos 20min do 2ºT), David Braz, Kannemann e Cortez; Michel e Matheus Henrique; Everton Cebolinha, Pepê e Diego Tardelli (Ferreira, aos 15min do 2ºT); Luciano (Isaque, aos 34min do 2ºT)
Técnico: Renato Gaúcho

CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Cacá, Leo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral (Robinho, aos 41min do 1º); Orejuela (Ezequiel, aos 12min do 2ºT), Éderson e David; Fred (Pedro Rocha, aos 8min do 2ºT)
Técnico: Adilson Batista

Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.