Home NotíciasBHKalil anuncia barreiras para ‘verificar’ todo mundo que for entrar em BH e não descarta ‘lockdown’

Kalil anuncia barreiras para ‘verificar’ todo mundo que for entrar em BH e não descarta ‘lockdown’

barreiras carro coronavirus trancar lockdown

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta segunda-feira (11) que serão implantadas barreiras sanitárias para realizar verificação contra a Covid-19 – como medição de temperatura – em quem estiver entrando na capital. O gestor municipal revelou ainda não descartar “trancar a cidade” – ou o lockdown, no termo em inglês.

“A partir da semana que vem, Belo Horizonte contará com 13 barreiras sanitárias. Isso quer dizer que os ônibus e carros serão parados nas entradas de BH para verificação sanitária”, explicou Kalil, durante anúncio realizado à imprensa hoje.

Leia mais: Delícias do Leite: Produtos com até 70% de desconto para abastecer a geladeira

A verificação será feita em uma operação composta por equipes de BHTrans, Secretaria Municipal de Saúde e Polícia Militar. O secretário de Saúde, Jackson Machado, detalhou como a vai funcionar a barreira sanitária.

“A barreira é uma maneira de identificar quem é contato de alguém doente e que vai entrar em BH. Nós vamos medir a temperatura e a pessoa vai responder um questionário. Isso vai determinar a necessidade da pessoa ser encaminhada para ambulatório de doenças respiratórias”.

Detalhes

Leia mais: Leitos particulares para Covid-19 custarão quase R$ 40 mil para PBH

Apesar de Kalil ter dito que as barreiras vão funcionar a partir da próxima semana, o secretário de Saúde informou que tudo depende da chegada do termômetros infravermelhos.

Os 13 pontos onde as barreiras sanitárias serão implantadas ainda não foram divulgados pela PBH. O presidente da BHTrans, Célio Bouzada, disse haver outros pontos de acesso à capital além dos mapeados, mas que os escolhidos são os principais.

Bouzada esclareceu que será disponibilizado retorno para aqueles motoristas que não tiverem paciência para aguardar a verificação, visto que todas as pessoas que entrarem em BH serão paradas.

‘Lockdown’

Kalil ainda anunciou não descartar “trancar” a cidade, mas disse contar com o apoio da população para evitar a medida extrema e ressaltou que a flexibilização do isolamento – ou o lockdown de BH – está nas mãos do povo.

“Se Belo Horizonte relaxar as medidas, não podemos garantir a data de 25 de maio, mas nós temos condições [de manter], desde que a população, que é sim responsável, cumpra o isolamento. O poder público faz o que pode, só não amarra ninguém na cama, ou dentro de casa, na frente da televisão. Podemos ser a primeira cidade a sair deste embrulho”.

O prefeito também não descartou rodízios de carros e voltou a alertar. “Volto a falar, depende de nós. Fique em casa. Eu não quero trancar a cidade. A população me conhece e não se espantem se BH for a primeira cidade a ser trancada”.

“O dia 25 está na mão do povo. O povo vai determinar a abertura ou lockdown de Belo Horizonte”, reforçou Kalil.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários