Home NotíciasBHPrefeitura de Lagoa Santa autoriza reabertura de academias e clínicas de fisioterapia

Prefeitura de Lagoa Santa autoriza reabertura de academias e clínicas de fisioterapia

Prefeito afirmou que atividade física regular é fundamental

A Prefeitura de Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte, autorizou a reabertura de academias e clínicas de fisioterapia. A decisão é alarmante em meio à pandemia do novo coronavírus, já que tais espaços reúnem várias pessoas no mesmo ambiente. O BHAZ ouviu um especialista a respeito do assunto (veja abaixo).

O texto assinado pelo prefeito Rogério César de Matos Avelar, nessa quarta-feira (13), esclarece que a autorização se dá, pois “atividade física regular é fundamental para a saúde, especialmente, para prevenir doenças que possuem relação direta com a forma de evolução do coronavírus”.

Leia mais: Segurança de restaurante na Zona Sul é alvo de injúria racial e receberá R$ 10 mil de agressora

A decisão aconteceu após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) incluir as atividades na lista de serviços essenciais.

+ Bolsonaro inclui academias e salões de beleza como serviços essenciais: ‘É higiene, é vida’

Apesar da autorização do Executivo municipal, uma série de medidas precisam ser seguidas pelas academias, clínicas de fisioterapia, centros e estúdios de ginástica, pilates, crossfit e esportes individuais que não tenham contato físico (natação, tênias, ballet, dança e similares).

Leia mais: ‘Já é hora de sentir vergonha’, diz comandante da Guarda Municipal sobre quem não usa máscara em BH

Veja algumas das normas da prefeitura:

  • Os alunos, clientes, instrutores, professores, funcionários e/ou colaboradores deverão higienizar todos os instrumentos, utensílios, aparelhos e equipamentos utilizados, a cada atendimento, com álcool 70% (líquido ou gel);
  • Os aparelhos destinados às atividades aeróbicas, como esteiras, bicicletas, elípticos e similares, deverão ter um distanciamento mínimo de 2m (dois metros) entre si e dos demais aparelhos e, não sendo possível, deverão ser utilizados apenas os que atenderem o distanciamento previsto;
  • Não permitir a utilização por alunos, clientes, instrutores, professores, funcionários e/ou colaboradores, de bebedouros com jato inclinado ou torneiras, podendo ser utilizados somente com copo descartável ou garrafa individual;
  • Manter o ambiente sempre ventilado e arejado, deixando todas as portas e janelas abertas.

O descumprimento das medidas pode gerar denúncia, por parte da população, junto à prefeitura pelo telefone (31) 3688.1487 ou no e-mail: fiscalizacao@lagoasanta.mg.gov.br.

Especialista teme reabertura

O infectologista Leandro Curi teme a reabertura das academias e clínicas de fisioterapia, já que são lugares que reúnem grande número de pessoas.

“A academia tem um toque especial de perigo, pois as pessoas respiram forte e eliminam as partículas a mais longa distância. Sem contar os cumprimentos e risadas que podem ser contaminantes. Além de não respeitarem os limites de distância mínima”, alerta.

Outro perigo apontado pelo especialista é com relação ao uso dos aparelhos e a limpeza. “Neste período, a limpeza do ambiente precisa ser redobrada. As pessoas precisam higienizar tanto as mãos, quanto os aparelhos, antes e depois da atividade”.

O médico reforça a necessidade do distanciamento pois nos ambientes descritos no decreto do município há a socialização. “Aí está o perigo, por isso batemos na tecla do distanciamento”, diz.

O decreto pode ser lido clicando aqui.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários