Home NotíciasCoronavírusCovid-19: Lojas da Havan e Americanas são interditadas em Juiz de Fora e podem ser multadas em R$ 48 mil

Covid-19: Lojas da Havan e Americanas são interditadas em Juiz de Fora e podem ser multadas em R$ 48 mil

Lojas foram fechadas diante da fiscalização da prefeitura

A Prefeitura de Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira, interditou as lojas Havan e Americanas, nessa quarta-feira (27). O motivo é o descumprimento do decreto que determina o funcionamento de comércios durante a pandemia da Covid-19. O município tem 524 confirmações da doença e 27 mortes.

As interdições foram feitas pela Semaur (Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano) e aconteceram pois os estabelecimentos não se enquadravam na lista de locais autorizados a funcionar.

Leia mais: BH terá ciclovia provisória de 30 km durante a pandemia

Juiz de Fora aderiu ao programa Minas Consciente e autorizou a abertura dos comércios de serviços essenciais – denominado de “onda verde”.

Um decreto municipal prevê que os estabelecimentos com mais de uma atividade licenciada e prevista no Cnae (Cadastro Nacional de Atividades Econômicas), somente poderão funcionar se todas elas estiverem expressamente autorizadas pela “onda verde”, ou, pelo menos, a maior geradora da receita da empresa.

A gerente do Departamento de Fiscalização da Semaur, Graciela Marques, informou que a Havan precisou ser interditada, poi há 14 atividades econômicas licenciadas.

Leia mais: Cidade mineira briga por Bolsonaro em outdoor contra e a favor

“Apesar de eles terem colocado alguns produtos alimentícios para vender, na prática não é a principal atividade econômica da loja. A fiscalização notificou a mesma por não se enquadrar no que é permitido funcionar”, disse.

Mesmo com a notificação, o estabelecimento permaneceu aberto e a Guarda Municipal foi chamada para interditar o local, já que havia resistência dos responsáveis.

Americanas

A Americanas, localizada no calçadão da rua Halfeld, foi interditada pois a atividade principal é “loja de departamento ou magazine”, o que não é contemplado na onda verde do Minas Consciente. A interdição aconteceu devido ao descumprimento da notificação.

Outra loja da mesma franquia, a da avenida Presidente Itamar Franco, foi fechada diante da ação fiscal e não foi necessário interditar. A prefeitura seguirá fiscalizando o local para não voltar a funcionar.

As demais Americanas de Juiz de Fora (bairros Alto dos Passos, Santa Terezinha – avenida Rui Barbosa – e da rua Batista de Oliveira) estão autorizadas, já que a atividade principal é “comércio varejista de mercadorias, com predominância de produtos alimentícios”.

Multa

As lojas interditas poderão ser multadas em R$ 48 mil, caso voltem a funcionar.

O BHAZ entrou em contato com a assessoria da Americanas e foi informado que a empresa está avaliando se irá se posicionar. Caso isso aconteça, este texto será atualizado.

A reportagem ligou para a Havan, porém não teve as chamadas atendidas.

Com Prefeitura de Juiz de Fora

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários