Home NotíciasInternacionalNovo surto de Ebola é detectado no Congo e OMS alerta: ‘Covid-19 não é a única ameaça’

Novo surto de Ebola é detectado no Congo e OMS alerta: ‘Covid-19 não é a única ameaça’

ebola republica democratica congo

O governo da República Democrática do Congo anunciou, nesta segunda-feira (1°), que detectou um novo surto de Ebola em um distrito na província de Équateur. O anúncio foi feito quando o país, que também está sofrendo os impactos da Covid-19, acreditava estar passando pela fase final de um surto ainda maior do vírus do Ebola.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) aproveitou a oportunidade para reforçar que, apesar dos estragos causados pelo coronavírus, ele não é a única preocupação. “Este é um lembrete de que a Covid-19 não é a única ameaça à saúde que as pessoas enfrentam”, disse o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Leia mais: Motorista de ônibus morre após ser agredido por pedir uso de máscara

Tedros também reforçou que, mesmo com quase todos os esforços voltados para combater a pandemia, a OMS continua monitorando e buscando respostas para várias outras emergências de saúde.

De acordo com a organização, este é o 11° surto de Ebola registrado na República Democrática do Congo desde que o vírus foi detectado pela primeira vez, em 1976. A região que sofre com o surto atualmente já havia enfrentado a mesma situação uma vez em 2018.

Casos confirmados

Leia mais: Voluntários distribuem lanche para pacientes e profissionais da saúde

Segundo o ministro da Saúde da República Democrática do Congo, seis casos já foram registrados na província – dos quais quatro acabaram morrendo e os outros dois ainda dependem de tratamento. O ministro informou ainda que é provável que este número aumente, já que a vigilância cresceu desde que foram confirmados os primeiros casos.

“Está acontecendo em um momento desafiador, mas trabalhamos nos últimos dois anos com as autoridades para fortalecer a capacidade nacional de responder a surtos”, disse o diretor regional da OMS na África, Matshidiso Moeti.

Ele informou ainda que a OMS enviou equipes para o país para ajudar no combate à doença, já que sua disseminação pode ser crítica: “Dada a proximidade deste novo surto a rotas de transporte movimentadas e países vizinhos vulneráveis, devemos agir rapidamente”.

A expectativa é de que mais casos sejam registrados no país, já que o vírus já foi detectado em reservatórios animais espalhados por todo o território.

Giovanna Fávero

Giovanna Fávero

Estudante de Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Escreve com foco na área de Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários