Home NotíciasInternacionalEsposa de policial que sufocou George Floyd pede divórcio: ‘Devastada’

Esposa de policial que sufocou George Floyd pede divórcio: ‘Devastada’

policial george floyd

Em meio a protestos que se alastram pelos Estados Unidos após a morte de George Floyd, a esposa do policial que foi preso pelo homicídio do homem negro pediu o divórcio. Segundo a emissora NBC, o advogado de Kellie Chauvin, esposa de Derek Chauvin, disse que a mulher está “devastada” com o que ocorreu.

O advogado enviou um comunicado à mídia nessa sexta-feira (29), dizendo que Kellie entrou com o processo que pede o divórcio do ex-policial, após um casamento de 10 anos. Ele acrescenta que a mulher simpatiza com todos aqueles que estão sofrendo pela morte de George Floyd.

Leia mais: Bolsonaro testa positivo para a Covid-19: ‘Queria até dar uma caminhada’

+ Policial mata homem negro e gera onda de protestos em cidade dos EUA: ‘Fogo nos racistas’

“Ela está devastada pela morte de Floyd e toda sua solidariedade vai à família dele, seus entes queridos e com todos que estão em luto por essa tragédia”, diz um trecho do comunicado. 

Leia mais: Polícia descobre câmara de tortura completa à prova de som

No texto, o advogado acrescenta que, apesar de Kellie não ter filhos com Derek Chauvin, ela pede por segurança e privacidade para a sua família, “durante esse tempo difícil”. Após ser demitido, Derek Chauvin, de 44 anos, foi preso na sexta-feira pelo homicídio de George Floyd. 

Entenda o caso

Na última segunda-feira (25), foi publicado nas redes sociais um vídeo que mostra Derek Chauvin, um policial branco, se ajoelhando em cima do pescoço do homem até matá-lo sufocado.

A vítima diz várias vezes que não consegue respirar, mas o agente não diminui a força e fica sobre o homem durante aproximadamente oito minutos.

Segundo a BBC, a polícia alegou que o homem, George Floyd, estava sendo detido após uma denúncia de que ele usava cartões falsos em uma loja. Dois policiais localizaram o suspeito em um veículo e afirmam que ele “parecia estar intoxicado”.

Segundo a versão da polícia, Floyd resistiu no momento da abordagem. “Os policiais conseguiram algemar o suspeito e notaram que ele parecia estar sofrendo de problemas médicos”, informou, por meio de comunicado.

No entanto, um vídeo de 10 minutos, gravado por uma testemunha, mostra que o policial mantém Floyd no chão mesmo após os pedidos de socorro do homem. “Não me mate”, suplicou. Pessoas ao redor pedem também ao policial que saia de cima de Floyd. Alguns observam que ele para de se mexer em um certo momento, outros notam que ele estaria com o nariz sangrando.

Desde então, protestos se alastram pelos Estados Unidos e já se estendem. Nesse domingo (31), toda a Guarda Nacional de Minnesota foi ativada pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial. 

+ EUA solicitam Guarda Nacional para conter protestos em Minneapolis

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários