Home VeículosAcelera aíO nascimento dos leões

O nascimento dos leões

De acordo com a marca francesa Peugeot, que tem como símbolo um leão, um carro-conceito não é apenas um veículo sem propósito, um simples exercício de estilo. Esses veículos fazem parte da estratégia da marca. Para a montadora, trata-se de um retrato de sua imagem, que inspira a longo prazo sua visão estilística e tecnológica. Os franceses da marca do leão ressaltam que sempre desenvolveram seus concepts para que sejam funcionais, com realismo tangível, com dimensões equilibradas (arquitetura e tamanho da roda) e equipados com elementos que podem ser facilmente retratados em veículos de produção em série. Confira um pouco da história do nascimento desses leões.

Leia mais: PM proíbe uso de mata-leão em abordagens em São Paulo

O primeiro exercício real de estilo da marca francesa, assimilado a um carro-conceito, nasceu em 1984, com o Peugeot Quasar. Com uma avançada tecnologia, foi a primeira vez que engenheiros e designers da marca receberam carta branca para criar um veículo fantástico, fora de qualquer restrição industrial.

Na época, o designer responsável, Gérard Welter, projetou a carroceria com base em um esboço de Eric Berthet. Ele foi um dos pilares do Peugeot 205 e se tornou o diretor de design de 1998 a 2007.

Leia mais: Brasil tem 514 mortes por Covid e 24.746 novos infectados em 24 horas

Leia também: Ford com Mahindra

O interior, futurista na época, foi projetado por Paul Bracq. A base do chassi é derivada de um lendário 205 Turbo 16, assim como seu motor que, para a ocasião teve um aumento de 600 cavalos de potência.

Automobilismo

Os carros-conceito sempre mantinham um vínculo com o automobilismo, uma das paixões de Gérard Welter.

Apresentado entre outros no “Festival of
Speed” em Goodwood, o Peugeot Proxima foi equipado com um motor V6
bi-turbo, de 680cv. Com um motor semelhante, o Peugeot Oxya bateu os 350km/h de
velocidade no circuito de Nardo, em 1988.

Em 2010, o conceito SR1 anunciou a nova direção da área de estilo da marca do leão, com a nomeação de Gilles Vidal para dirigir a área. Pode-se dizer que o SR1 concept inaugurou uma nova era no design da Marca.

Leia também: Novo Pajero Sport

Em 2012, o Peugeot Onyx seria o primeiro manifesto de estilo da marca, explorando matérias-primas como cobre, ou a nova posição do emblema no centro da grade.

Mobilidade

Os designers da marca francesa lembram que a linha Onyx também foi o primeiro manifesto de mobilidade total com os conceitos de moto e scooter.

Outras explorações estilísticas também puderam
ser consideradas verdadeiros manifestos da marca, como o 308 R Hybrid ou 508 Peugeot.

Conceitos de engenharia desenvolvidos juntamente com a PEUGEOT Sport. Este último veículo serviu de base para um carro de produção, como foi o caso da fase 2 do 306 em 1999, da série 200 para o 206 CC ou do Peugeot RCZ Concept para o coupê de mesmo nome.

DNA da marca

Para criar o futuro, os designers ressaltam
que é essencial estar interessado em outros setores criativos, preservando o
DNA de marca.

No início da busca por inspiração, os designers procuram sinais de tendências emergentes em uma ampla variedade de áreas como arquitetura, moda, artes ou nova mobilidade.

O objetivo é detectar novas expectativas, novas necessidades em outros campos, sair do mundo automotivo, detectar novas tendências, tudo para beneficiar os futuros clientes da marca.

Leia também: Teste da Toro Freedom 1.8

Isso se aplica não só ao design de exteriores
ou interiores, mas também à pesquisa em cores e materiais.

Uma vez estabelecidas as especificações, o laboratório de design da Peugeot lança uma competição entre todos os designers. Alguns trabalham dia e noite, fins de semana, para tentar ganhar a prestigiada competição.

Modelos digitais

Uma vez definida a lista restrita, os modelos
digitais são feitos e os modelos em escala são fresados ​​para ver os volumes e
o equilíbrio geral do objeto.

Depois de longas horas de deliberação e aprovação nos mais altos escalões da marca, o projeto que melhor atende às especificações iniciais é selecionado.

Uma fase de digitalização 3D e CAD segue para projetar um modelo digital preciso. Um novo modelo em escala 1:1, mais detalhado, é então fresado. Este modelo é usado para ajustar os detalhes, superfícies e definição da cor final do conceito. O processo é o mesmo para o interior.

Leia também: Hilux repaginada

O projeto é confiado às empresas líderes em modelagem,
mock-up e produção de peças únicas.

Um dos principais desafios na construção de um carro-conceito é a restrição de tempo. Frequentemente os conceitos são projetados para um grande evento, como uma feira comercial e será destaque no estande e, portanto, não pode ser entregue com atrasos.

Esboços

Em menos de um ano, os designers precisam passar de esboços elegantes para um objeto funcional e acabado, se apropriando de novas ferramentas e tecnologias digitais, como capacetes de realidade virtual ou o C.A.V.E (Cave Virtual Environment) – isso facilita ainda mais o projeto, e possibilita a atenção aos detalhes e refinamento para possíveis objetos físicos.

De acordo com a Peugeot, os carros-conceito também são uma oportunidade de formar parcerias com PMEs ou artesãos que são os mais avançados em seu campo de trabalho.

Leia também: Rubicon pronto para a trilha

Para o Exalt, uma fragrância personalizada foi
criada por perfumistas da Ex-Nihilo, aperfeiçoando a experiência até o olfato.

Para o e-Legend, a madeira interior foi moldada pelo marceneiro Hervet Manufacturier. Parcerias também são estabelecidas com outras empresas internacionais, como foi o caso da Samsung para o Instinct ou da Focal para o Foodtruck e o Fractal.

Laboratório de ideias

Os carros-conceito desempenham um papel
importante para a marca, pois ressaltam seu nível tecnológico e de sofisticação
e alimentam os veículos produzidos em série.

Na verdade, o carro-conceito é um laboratório
genuíno de idéias. Alguns deles foram projetados com inovações bem à frente do
seu tempo.

E mesmo que não sejam projetados para produção
em massa, muitos dos elementos são utilizados para produtos da gama comercial,
como os exemplos a seguir:

Touareg: em 1996, este pequeno carro-conceito com a aparência de um buggy foi impulsionado por um motor elétrico alimentado por baterias, o que lhe conferiu autonomia de 4 horas.

Um pequeno motor a combustão pode aumentar sua autonomia atuando como gerador: nascia, assim, um dispositivo capaz de ampliar a capacidade de rodagem dos carros elétricos.

Leia também: Novo Hyundai HB20

Moonster & 4002: estes 2 projetos não vieram da imaginação dos designers da marca, mas de internautas bastante talentosos, por meio de concursos internacionais de design.

A pedido do diretor de design da Peugeot, Gilles
Vidal, a marca lançou o “Summer class”, em 2018. Por um mês, 12 estudantes
designers foram recebidos e supervisionados dentro do “l’Automotive Design
Network” (ou ADN para iniciados) de Vélizy Villacoublay.

Em imersão total, esse conjunto de jovens criativos puderam experimentar o desenho de 4 projetos sob a supervisão de profissionais do campo do design.

Sesame: a arquitetura alta e as portas laterais elétricas deslizantes não só garantiram acessibilidade ao conceito, como também foram utilizadas, posteriorimente, no Peugeot 1007.

EX1: no ano de celebração dos 200 anos da marca, o EX1, um veículo 100% elétrico, quebrou 3 recordes mundiais de aceleração e registrou 3 novos recordes no lendário circuito de Montlhery (França).

SR1: simboliza a renovação do estilo da marca. Os flancos da 208 – fase 1 foram inspirados nele. Este carro conceito apresentou o PEUGEOT i-Cockpit® pela primeira vez.

Leia também: VW apresenta o Nivus

Onyx: carroceria que combina fibra de carbono e cobre, deixada deliberadamente em estado bruto.

O interior é feito de um material inovador e
ecológico, chamado “Madeira de jornal” – feito de jornais usados,
montado e comprimido.

O Onyx é alimentado por um motor V8 HDi Hybrid4 de 600cv (mais um elétrico de 80cv) fabricado pela PEUGEOT Sport e projetado para o 908.

Exalt: sua silhueta e painel guiaram os designers para a criação do design do novo 508. O revestimento em madeira foi usado no SW em uma versão limitada da primeira edição.

O tecido de assento “manchado” com
“listras de tênis” inspirou o estofamento da última versão do
premiado PEUGEOT 3008.

Quartz: o painel desse carro-conceito foi a fonte de inspiração para o novo 3008. Seus instrumentos holográficos foram montados em série no novo 208, assim como sua grade dianteira em relevo.

Fractal: 80% de suas peças foram impressas em 3D, além de ter trazido uma nova experiência sonora, desenvolvida em parceria com a empresa Focal.

Instinct: aerodinâmica inteligente e silhueta de “shooting brake” que anuncia o novo 508 SW. Pela primeira vez na história da marca, um carro-conceito não foi apresentado em um salão internacional de automóveis, mas sim no Mobile World Congress, em Barcelona.

e-Legend: esse conceito que buscava realçar modernidade, elegância, autonomia e transição energética foi apresentado no Salão do Automóvel de Paris, em 2018.

Fotos: Peugeot/Divulgação

Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários