Santos ironiza repúdio por contratar Robinho, condenado por estupro

Robinho no CT do Santos com presidente santos orlando rollo
Contrato de cinco meses com o jogador foi fechado ontem (Santos Futebol Clube/Divulgação)

A contratação de Robinho, condenado em 2017 por estupro, pelo Santos está protagonizando um show de horrores. Alheios ao intenso repúdio que tomou as redes sociais e se tornou um dos assuntos mais falados desde a noite de sábado (10), o clube paulista tem feito brincadeiras no Twitter e o presidente santista, Orlando Rollo, afirmou que os protestos são por “dor de cotovelo” de outras torcidas e ainda soltou: “Atire a primeira pedra quem nunca pecou”.

“Robinho não está condenado com trânsito em julgado. Quem somos nós para atirar pedra no Robinho? Atire a primeira pedra quem nunca pecou. E será que ele pecou? Vamos esperar o desfecho do processo”, afirmou o dirigente do Santos. “Respeito a opinião de todas [as mulheres]. Inclusive, eu acho que esse crime do qual ele é acusado é muito grave, já investiguei muito esse tipo [na carreira de policial civil], mas têm muitas mulheres apoiando, também. É aquilo que eu falei, não acabou o processo dele na Itália”, complementou.

Robinho foi condenado em 2017 a nove anos de prisão por violência sexual. O jogador recorre em liberdade da decisão em primeira instância. Segundo a denúncia, o atacante e cinco amigos a intoxicaram com álcool até ela ficar incapaz de recusar o ato sexual. Ele também foi condenado a pagar 60 mil euros (R$ 233 mil) para a mulher.

A advogada do atleta, Marisa Alija, publicou um vídeo em suas redes sociais no fim da noite deste sábado em que diz que o processo está “na primeira fase, subindo para a segunda fase”. “Existem pelo menos três, até quatro graus de recurso, como é o caso da Justiça italiana”, afirmou. De acordo com ela, como não existe uma sentença de prisão, não há nenhum impedimento para que ele deixe o Brasil para jogar com a equipe santista, por exemplo.

O acordo entre Robinho e Santos foi oficializado neste sábado (10), no CT Rei Pelé, com duração de cinco meses, até o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro de 2021.

Repúdio

Assim que o clube confirmou o novo contrato de cinco meses com Robinho, uma onda de repúdio tomou as redes. “Quando uma mulher denuncia um jogador por violência doméstica ou estupro, dizem: “ela vai acabar com a carreira dele”. Não vai. Condenado por estupro na Itália, Robinho está de volta ao Santos”, comentou uma internauta. “Robinho não é acusado de estupro. É ESTUPRADOR CONDENADO. Santista que quer sua volta é cúmplice”, afirmou outra pessoa.

Algumas pessoas relembraram a campanha que o Santos fez contra a violência feminina e questionaram o novo contratado. “Na hora de postar campanha contra a violência contra a mulher, o Santos posta. Na hora de agir, o clube contrata Robinho, um jogador condenado por estupro, pra ser comandado por Cuca, outro condenado por estupro. Vergonha”.

Veja alguns comentários abaixo:

Internautas também apontaram ironia por parte do perfil oficial do Santos no Twitter. Enquanto a rede social gerava intenso debate sobre a contratação de um jogador condenado por estupro, a conta publicou o símbolo (chamado de emoji) de uma bicicleta, em alusão ao drible que Robinho ficou conhecido: a pedalada.

Edição: Thiago Ricci
Camila Saraiva
Camila Saraivacamila.saraiva@bhaz.com.br

Jornalista formada pela PUC-Minas em 2015. Pós-graduada em Jornalismo em Ambientes Digitais pelo Centro Universitário UniBH em 2019.

Folhapress
Folhapress

A Folhapress é a agência de notícias do Grupo Folha, uma das mais tradicionais do país. Comercializa e distribui diariamente fotos, textos, colunas, ilustrações e infográficos.

Comentários