Feira do Mineirinho é suspensa pela PBH por descumprir protocolos

feira do mineirinho
Feira foi interditada pela prefeitura (Reprodução/Instagram/@feiradomineirinho)

A tradicional Feira do Mineirinho, na região da Pampulha, foi interditada no último domingo (22) devido ao descumprimento de protocolos sanitários. O espaço voltou a receber público em 1º de novembro, após ficar sete meses fechado por conta da pandemia. Apesar da suspensão, a direção do evento garante que o Termo de Ajustamento de Conduta já foi assinado e que a edição ocorrerá normalmente nesta semana.

A interdição aconteceu por volta das 14h30 de domingo depois que a equipe de Fiscalização da Regional Pampulha constatou o “descumprimento dos protocolos sanitários”. A prefeitura não especificou qual desrespeito foi registrado, mesmo ao ser indagada pela reportagem. A direção da feira, por sua vez, afirmou que alguns comerciantes cometeram deslizes nas normas, mas corrigiram a postura rapidamente.

“Cada barraca tem um dono, o expositor assina um contrato de locação, mas passaram a responsabilidade para mim. Outra coisa que aconteceu foi que algumas pessoas juntaram as mesas na praça de alimentação, onde o limite é de quatro pessoas por mesa. Eles justificaram que eram da mesma família, e nós não podíamos fazer uma ação mais incisiva para impedir isso. Em um universo de 140 mesas, separadas por 2 metros de distância, seis estavam juntas”, explica ao BHAZ o diretor da Feira do Mineirinho, Willian Martins.

A edição de domingo, que duraria até 18h, foi encerrada naquele horário e a realização do evento durante a semana ficou em xeque. O Executivo municipal afirmou que a feira só voltaria caso um Termo de Ajustamento de Conduta fosse assinado, o que, segundo Martins, já ocorreu.

O tradicional evento retornou às atividades no início deste mês com redução da capacidade de público, limitado em 600 pessoas. A feira acontece às quintas-feiras, das 17h às 00h, e aos domingos, das 8h às 18h.

‘Decepcionada

Nas redes sociais, frequentadores da Feira do Mineirinho se mostraram surpresos com a interdição do espaço. “Estava na feira e tive que ir embora pois fomos convidados a nos retirar. Fiquei decepcionada” e “Estávamos também na praça de alimentação e também ficamos surpresos com o término da feira” foram alguns dos comentários.

Outro visitante do espaço chegou a mencionar que foi preciso ir embora antes mesmo das 14h30. Ainda teve um visitante dizendo que a interdição teria ocorrido por desrespeito ao uso obrigatório de máscara. “Povo não respeitando o uso de máscara dentro da feira e muita gente em pé. Resultado: prefeitura fechou. Infelizmente”.

‘Erros pontuais’

De acordo com o diretor do evento, as falhas da última edição se trataram de “erros pontuais”. “Estamos e vamos continuar cumprindo todas as regras, os erros foram pontuais e resolvidos na hora. Faremos adaptações para voltar na quinta-feira, redirecionando a fila para entrar na praça de alimentação a uma área externa, e aumentando o rigor da fiscalização das mesas”, afirma Willian Martins.

“Desde o dia 1º de novembro, quando voltamos a funcionar, temos cumprido as determinações. Os visitantes têm que usar máscaras, fazemos a aferição da temperatura na entrada, controlamos o acesso à feira, disponibilizamos álcool em gel nas portarias e fazemos blitz com seguranças e brigadistas para oferecer álcool e fiscalizar o uso de máscaras”, garante.

Protocolo

As normas para o evento voltar a funcionar durante a pandemia foram listadas em publicação no DOM (Diário Oficial do Município), em setembro, através de portaria. O documento estipula regras para o funcionamento de feiras, exposições, congressos, seminários e eventos gastronômicos autorizados.

Entre as normas, estão a proibição de cardápios físicos, salvo aqueles que são plastificados, desde que higienizados com frequência; distanciamento social; proibição de self-service e alimentos para degustação. Provadores de roupa também estão vedados.

Da mesma forma, dentre as normas, há a exigência de que os frequentadores, expositores e trabalhadores usem máscaras. Ainda é preciso ocorrer aferição de temperatura e os visitantes deverão higienizar as mãos com álcool na entrada da feira.

Nota da PBH na íntegra

“A Prefeitura de Belo Horizonte esclarece que no domingo, dia 22, a Fiscalização da Regional Pampulha interditou a Feira do Mineirinho por descumprimento dos protocolos sanitários. Os responsáveis pela feira farão um termo de ajustamento de conduta se comprometendo a tomar todas as medidas necessárias para retomar o funcionamento das atividades.

O protocolo de funcionamento das feiras pode ser acessado aqui:  http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1233824

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários