Retrospectiva 2020

coluna laura serrano
A pandemia foi um teste de fogo para a população e para os que se encontravam em pleno exercício de atividade política (Arquivo pessoal)

Chegamos ao final de mais um ano, desta vez em um contexto completamente diferente de tudo o que já vivemos. Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, é hora de olhar para trás e avaliar tudo aquilo que foi possível realizar neste ano atípico.

A pandemia foi um teste de fogo para a população e para os que se encontravam em pleno exercício de atividade política. Apesar de tudo isso, com boa gestão e eficiência foi possível colher bons frutos, sempre visando o benefício da população mineira.

Aproveito este espaço para fazer um panorama geral dos resultados do meu mandato e do Governo de Minas, liderado por Romeu Zema, meu colega de partido NOVO.

Começo citando o sucesso da Corrida do Saber, projeto desenvolvido por mim, que consiste na destinação de recursos de emendas parlamentares para a educação básica com decisões totalmente respaldadas em critérios técnicos. Tive a felicidade de divulgar as escolas premiadas na primeira edição do projeto mais inovador da história dos legislativos estaduais. 

A aprovação da Reforma da Previdência dos servidores públicos estaduais foi outra grande conquista que tivemos no ano de 2020. O projeto foi apresentado pelo Governador Zema e apreciado pelos deputados na Assembleia de Minas. A aprovação foi importante pois viabiliza investimentos em educação básica, saúde e segurança para os mineiros, garantindo maior sustentabilidade do sistema previdenciário em Minas Gerais.

No início do ano, tive o prazer de ser convidada pelo colega Presidente da ALMG, Deputado Agostinho Patrus, para representar o Poder Legislativo estadual de Minas Gerais como membro titular do Conselho Deliberativo de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte, órgão que atua no acompanhamento e avaliação da execução do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado, bem como em assuntos pertinentes ao planejamento urbano da região metropolitana de Belo Horizonte.

Em setembro, passei a ocupar a Vice-Líderança do Governo Zema na Assembleia de Minas, a convite do próprio Governador. Esta função envolve bastante dedicação aos projetos do Governo em tramitação no Legislativo, em promover o diálogo entre os Poderes do Estado e o aprimoramento de pautas importantes em tramitação no Parlamento.

Agora, neste mês, passei a fazer parte do Conselho Consultivo de Regulação da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário de Minas Gerais – a Arsae-MG. Pra mim, é uma grande satisfação retornar aos trabalhos da Agência na qual atuei por anos como servidora pública concursada e contribuir para a universalização do saneamento básico em nosso Estado. Ambos os conselhos que participo são de atuação não remunerada.

Destaco, ainda, dois projetos que tramitaram este ano que possuem poder disruptivo. O primeiro, de minha autoria, o Voucher na Educação, é um mecanismo de política pública de acesso educacional equivalente a “vales” ou bolsas de ensino em escolas particulares, praticado com êxito em alguns países como, por exemplo, Dinamarca, Nova Zelândia, Chile, Colômbia e alguns estados americanos. O projeto, que permite o rico e o pobre na mesma escola, será discutido no ano que vem.

O segundo projeto, nomeado de Lei de Liberdade Econômica, visa melhorar o  cenário econômico com mecanismos práticos de simplificação e desburocratização das atividades e com isso eliminar as exigências desnecessárias do Estado.

Não posso deixar de mencionar os grandes feitos do Governador Zema, com a geração de renda e emprego proporcionados este ano, mesmo com a economia estagnada no restante do mundo, reflexo da pandemia. Só no ano de 2020, Romeu Zema trouxe para o estado cerca de R$ 32 bi em novos investimentos.

Continuei firme na premissa de fazer mais com menos e respeitar o seu dinheiro. Em menos de 2 anos de mandato, minha economia na Assembleia de Minas foi de cerca de 5 milhões de reais, oriunda da recusa à ajuda de custo de início e fim do mandato, apelidada de auxílio paletó, redução do número de assessores permitidos por gabinete (temos menos da metade) e uso racional de verbas como as indenizatórias e as de serviços da Casa.

Relembro, aqui, a mudança ocorrida na política nas eleições municipais, com o crescimento da participação das mulheres. O maior número de eleitos do Partido Novo em relação às últimas eleições também foi uma conquista para o ano, são candidatos que não utilizaram um só centavo de dinheiro público. 

Apesar dos imensos desafios do ano, continuei focada nos propósitos que me levaram a participar da vida política. Para o futuro, permanecerei firme trabalhando para a melhoria da qualidade de vida dos mineiros e com a esperança de que dias melhores virão. 

Feliz Natal e que 2021 seja repleto de saúde!

Laura Serrano
Laura Serranocontato@lauraserrano.com.br

Laura Serrano é deputada estadual eleita com 33.813 votos pelo partido Novo. Economista, Mestre pela Concordia University (Canadá), pós-graduada em controladoria e Finanças e graduada pela UFMG com parte dos estudos na Université de Liège (Bélgica). É membro da Golden Key International Honour Society (sociedade internacional de pós-graduados de alto desempenho).

Comentários