Audi aumenta a oferta de carros elétricos ao lançar mundialmente o e-tron GT

Audi e-tron GT: duas versões
Audi e-tron GT chega ao Brasil ainda neste ano (Foto: Audi/Divulgação)

A Audi definitivamente caminha para ser cada vez mais elétrica. Prova disso é a quantidade de novos produtos com este tipo de motorização. Como o e-tron GT, apresentado mundialmente nesta semana na Alemanha.

Audi e-tron GT elétrico
O Audi e-Tron GT é um autêntico gran turismo (Foto: Audi/Divulgação)

O e-Tron GT é um verdadeiro gran turismo. Um cupê com design esportivo, embora mantenha o design clássico dos clássicos da marca alemã.

Com autonomia de 487 quilômetros, este e-tron será disponível também na versão RS, a mais esportiva de todas. Os modelos estão confirmados para o Brasil com desembarque ainda em 2021. Preparem o bolso.

Leia mais: Teste do Audi Q3 1.4 Black

Dois motores

O novo modelo totalmente elétrico da Audi oferece desempenho dinâmico com dois motores. O e-tron GT acelera de zero a 100 km/h em 4,1 segundos, enquanto o RS precisa de 3,3 segundos. A velocidade máxima é de 245 km/h para um e 250 km/h para o outro. São 175 kW de potência no motor dianteiro e 320 kW para o motor traseiro. 

Traseira do e-tron GT
Lanternas são conectadas por uma faixa plana de luz (Foto: Audi/Divulgação)

O e-tron GT quattro e o RS e-tron GT rodam com tração elétrica nas quatro rodas e somente o modo “efficiency” do Audi drive select prioriza tração dianteira. No caso de uma superfície escorregadia da via, exigências de alta potência ou curvas rápidas, o motor elétrico para a tração traseira também é ativado e por volta de cinco vezes mais rápido do que uma tração mecânica quattro.

Então, a tração elétrica nas quatro rodas regula a distribuição do torque de tração entre os eixos e continuamente, totalmente variável e dentro de alguns milésimos de segundo.

Bateria entre eixos

O sistema de bateria de íons de lítio do Audi e-tron GT quattro e RS e-tron GT está localizado entre os eixos, no ponto mais baixo do veículo. Isto fornece um baixo centro de gravidade. A bateria de alta voltagem pode armazenar 85 kWh de energia nos dois modelos. Ela integra 33 módulos, cada um deles compreendendo 12 células com revestimento externo flexível.

Leia mais: Audi e-Tron no Brasil

As entradas de recarga do modelo ficam atrás das rodas dianteiras. Os dois lados apresentam conexões para corrente alternada (AC) e também existe uma conexão para corrente direta (DC) do lado direito.

O e-tron GT pode carregar com 11 kW AC como padrão, o que permite que ele recarregue uma bateria por completo durante a noite. Em um terminal DC com potência adequada, o gran turismo elétrico atinge um pico de capacidade de carga de até 270 kW. Isto permite que ele recarregue até 100 quilômetros em pouco mais de cinco minutos. A carga até 80% demora menos de 22,5 minutos em condições ideais.

Linhas marcadas do Audi e-Tron
Linhas laterais são marcadas e Colunas “C” suavemente inclinadas (Foto: Audi/Divulgação)

Linhas marcadas

No exterior, a grade possui esquema invertido de cores, com o emblema Audi na frente, uma indicação da tração elétrica. O desenho lateral tem linhas bem marcadas. O capô alongado e para-brisa plano literalmente mergulham na linha de teto inclinada em direção à traseira.

As colunas C são suavemente inclinadas na área traseira. Onde ficam as lanternas conectadas por uma faixa plana de luz. Tem ainda um aerofólio que corre em paralelo à faixa de luz e arredonda o visual.

Leia mais: Ao volante do Audi e-Tron

O e-tron é fabricado na planta de Böllinger Höfe, onde toda produção agora é neutra no balanço de carbono. “Isto passa um importante sinal para o futuro da Audi”, afirma o CEO da Audi, Markus Duesmann.

Grandalhão, o Audi e-tron GT tem as dimensões de um gran turismo, com distância entre eixos de 2,90 metros, ele mede 4,99m de comprimento, 1,96 m de largura e somente 1,41 m de altura. O porta-malas abriga 405 litros no e-tron GT quattro e 366 litros no RS e-tron GT. Há um segundo compartimento de bagagem abaixo do capô dianteiro, com 85 litros extras.

Foco no motorista

O interior tem como foco mais forte o motorista. É que o modelo inspira-se na ideia de monoposto, ou seja, os carros de competição do tipo “Fórmula”. Seu painel central é ligeiramente inclinado em direção ao motorista. O display do Audi virtual cockpit plus parece flutuar, enquanto o MMI touch é cercado por um acabamento black piano que fica acima do painel de instrumentos.

Cock-pit do Audi e-tron GT
Interior mais parece um cockpit de um Fórmula (Foto: Audi/Divulgação)

O motorista e o passageiro dianteiro se sentem em posição esportiva baixa, separados por um amplo console central. O seletor compacto para as marchas fica no console do túnel central. Os bancos traseiros oferecem espaço suficiente mesmo para adultos.

Os assentos são revestidos com uma combinação de couro artificial e material Kaskade ou com uma mistura de couro artificial e material de microfibra Dinamica.  São usados materiais reciclados nos dois casos, como fibras de poliéster que foram feitas de garrafas plásticas usadas, têxteis ou fibras residuais. O material de microfibra Dinamica é similar ao Alcantara, enquanto o Kaskade criado a partir de fibras naturais como lã.

Acesse: www.aceleraai.com.br

Acelera Ai
Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários