Sampaoli confirma saída e se despede do Galo em carta: ‘As vitórias virão’

sampaoli
Técnico argentino agradeceu pelo apoio de jogadores, funcionários e dirigentes e desejou sucesso ao clube (Bruno Cantini/Agência Galo/Atlético)

O técnico Jorge Sampaoli confirmou, nesta segunda-feira (22), a saída do Atlético-MG. Em carta divulgada pela assessoria, Sampaoli se despede do clube e agradece aos jogadores dirigentes e funcionários. Ele também aproveitou o comunicado para revelar que sua última partida comando do Galo será próxima quinta-feira (25), contra o Palmeiras, pela última rodada do Brasileirão. Ele vai liderar todos os preparativos para o jogo, mas não poderá ficar no banco, já que foi expulso na partida contra o Sport.

“O Galo colocou seu coração em todo o país. Isso me dá um orgulho impressionante. Desejo que seja uma ideologia que se mantenha no clube”, diz um trecho da carta (leia na íntegra abaixo). O argentino disse ainda que o futebol brasileiro o “fez reencontrar com a beleza do jogo” e que isso o marcará “para sempre”. Sampaoli tinha contrato com o Atlético até o fim deste ano, mas já havia recebido uma proposta do Olympique de Marseille, da França – seu provável destino agora que não comanda mais o clube mineiro.

O técnico aproveitou a oportunidade para agradecer a todos que cruzaram seu caminho enquanto esteve à frente do Galo. “Quero agradecer a todo o clube. Aos jogadores, pela entrega. A todos os funcionários da instituição, por colocar a alma nesse projeto. Aos dirigentes, por nos dar grandes condições de trabalhar. À cidade, por nos tratar tão bem”, afirma.

Sem torcida

Sampaoli, que está no comando do Atlético desde março do último ano, também lamentou não ter tido um contato mais próximo com os atleticanos. “Saio com a nostalgia de não poder ter dirigido com o estádio cheio”, disse o argentino, que ainda completou: “Queria viver os vídeos que tinha visto de uma torcida apoiando sem parar”.

Ele finalizou o comunicado com um recado de motivação ao time. “O Galo está destinado a brigar por grandes coisas. Sei que as vitórias virão. Gosto muito de vocês e desejo que sigam caminhando com o coração como guia”, concluiu.

Carta de Sampaoli na íntegra

O ano de 2020 foi duríssimo para a humanidade. Nós temos de ser criativos e quisemos construir um time que, ao passar na TV, fizesse esquecer a tristeza por um momento. Não nos propusemos simplesmente a ganhar: tentamos ser felizes.
Não houve um só dia no Atlético Mineiro em que abandonássemos nossa ideia sobre futebol. Este time teve a valentia de jogar dentro e fora de casa da mesma forma. Jamais renunciamos a pensar na trave do rival. O Galo colocou seu coração em todo o país. Isso me dá um orgulho impressionante. Desejo que seja uma ideologia que se mantenha no clube. O futebol brasileiro tem um talento infinito e me fez reencontrar com a beleza do jogo, algo que irá me marcar para sempre.
Chegou o final. Na quinta, será a última partida. Saio com a nostalgia de não poder ter dirigido com o estádio cheio. Sei que nos emocionamos muito. Queria viver os vídeos que tinha visto de uma torcida apoiando sem parar.
Quero agradecer a todo o clube. Aos jogadores, pela entrega. A todos os funcionários da instituição, por colocar a alma nesse projeto. Aos dirigentes, por nos dar grandes condições de trabalhar. À cidade, por nos tratar tão bem.
O Galo está destinado a brigar por grandes coisas. Sei que as vitórias virão. Gosto muito de vocês e desejo que sigam caminhando com o coração como guia.

Jorge Sampaoli

Edição: Roberth Costa
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários