Mulher é feita refém por ex-companheiro, que acaba morto pela PM

Viatura da PM
Ocorrência foi atendida pela Polícia Militar (FOTO ILUSTRATIVA: Amanda Dias/BHAZ)

Uma mulher de 43 anos passou por momentos de terror após ter a casa invadida e ser ameaçada de morte pelo ex-companheiro, de 21, na zona rural de Santana do Manhuaçu, na Zona da Mata Mineira, nessa segunda-feira (12). O homem estava inconformado com o término do relacionamento e afirmou que tiraria a própria vida assim que matasse a ex. Ele acabou sendo morto pela PM.

Os militares informaram que encontraram o homem segurando a mulher pelo pescoço e que ele estava muito nervoso: dizia a todo instante que iria matá-la. Ele ainda ameaçou executar os demais familiares da ex-companheira presentes no imóvel. Mesmo com os PMs tentando acalmá-lo, ele permanecia com um canivete em mãos e dizia que se mataria na sequência.

O tenente Douglas Pimentel disse que, durante a conversa dos agentes com o jovem, ele levantou o canivete para golpear a mulher no pescoço. “No momento em que o indivíduo ia efetuar um golpe contra a vítima, o policial militar necessitou fazer um disparo de arma de fogo. Neste momento a vítima conseguiu se desvencilhar e se manter salva”, explicou.

Tiro no peito

O disparo atingiu o peito do homem, conforme registrado na ocorrência. “Embora a equipe policial tenha prestado todo o socorro, ele veio a óbito”, informou o tenente. Em conversa com os militares, a mulher contou que manteve um relacionamento com o homem por quatro meses, mas que terminou pois ele era muito ciumento e apresentava descontrole emocional.

O jovem estava inconformado com o fim do relacionamento e invadiu a casa de familiares da ex para levá-la até São José do Mantimento, cidade mineira onde ele morava, a 35 km de Santana do Manhuaçu. A vítima contou que era mantida em cárcere privado pelo ex-companheiro e, por isso, estava morando com os parentes.

Uma testemunha relatou que o homem fazia uso de medicamentos para tratar distúrbio psíquico. O corpo dele foi levado por uma funerária. O policial que efetuou o disparo recebeu voz de prisão e a ocorrência foi encerrada no 11º Batalhão da PM.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários