Covid-19: Zema confirma Grande BH e outras regiões na onda vermelha

Romeu Zema
Mudança na onda foi informada pelo governador Zema (Gil Leonardi/Imprensa MG)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), confirmou, nesta quinta-feira (15), que a região metropolitana de Belo Horizonte e outras do estado avançaram para a onda vermelha do Minas Consciente. A mudança se dá devido à melhora nos indicadores da pandemia de Covid-19. Apesar disso, o momento não é de “conforto”, conforme alertou Zema.

“Felizmente temos boas notícias para compartilharmos. Graças ao esforço da onda roxa e das melhorias dos indicadores, de acordo com as decisões técnicas, nós estamos com várias regiões avançando para a onda vermelha”, disse Zema no início do discurso. Com a mudança, 70% do estado estará apto a realizar flexibilizações. “Evolução muito grande”, disse.

Veja as regiões do estado que estão na Onda Vermelha:

  • Região Metropolitana de Belo Horizonte
  • Curvelo
  • Microrregião de Manhuaçu
  • Jequitinhonha
  • Triângulo Norte
  • Triângulo Sul
  • Norte
  • Sudeste
  • Sul

‘Longe do conforto’

A mudança de onda, segundo Zema, não pode provocar a sensação de conforto para a população e aos gestores. “Estamos longe de termos conforto e isso tem que ficar muito claro. Nosso sistema hospitalar ainda opera com carga pesada. Os profissionais de saúde estão cansados e temos que lembrar que precisamos tomar todos os cuidados”, reforçou.

Zema ainda alertou que o momento não é de comemorar a ida para a onda vermelha. “Temos que ter toda cautela e as regiões que migraram não deveriam comemorar, sim pensar em como adotar medidas para que elas não precisem retornar para a onda roxa”, alertou o governador de Minas.

O estado chegou nesta quinta ao número de 1.257.064 casos confirmados de Covid-19 e 29.105 mortes. Nas últimas 24 horas foram acrescidos 9.806 diagnósticos e 469 óbitos.

Medicamentos

O estado segue em busca de compras de medicamentos para atender as demandas do município. “Estamos numa batalha pela busca de medicamentos. O estado conseguiu uma compra expressiva para facilitar o trabalho das prefeituras. Precisamos somar esforços e, infelizmente não é o que temos visto no Brasil afora”, afirmou Zema.

O secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti passou o cenário atual de Minas em busca dos medicamentos. “A situação de insumo continua difícil. Iremos receber uma grande remessa de medicamentos vindos de Xangai. O Ministério da Saúde fez a compra. Temos também a compra unilateral do estado e semana que vem mais de 150 mil ampolas de sedativos vão chegar”.

O gestor da pasta reforçou o pedido do governador para que a população continue seguindo as orientações sanitárias. “A progressão de hoje é importante, mas a onda roxa continua sendo alternativa e estamos muito atentos aos indicadores. O vírus continua circulando”, alertou.

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários