Mulher é morta com 23 facadas na frente dos filhos na Grande BH

Juscelina Silva de Paula
Mulher tinha 28 anos e foi morta em frente aos filhos (Reprodução/Josiane Silva/Facebook)

Uma mulher de 28 anos foi morta após ser esfaqueada 23 vezes, em Itaguara, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesse sábado (17). O crime foi cometido pelo companheiro da vítima, de 31, que não aceitava o término do relacionamento e disse ter visto mensagens de outro homem no celular da mulher. O homicídio foi praticado na frente dos três filhos e o autor ainda tentou se matar na sequência.

Quando a Polícia Militar chegou ao bairro Dos Dias, encontrou Juscelina Silva de Paula com vários ferimentos e caída no chão. O homem, por sua vez, estava com uma faca e também tinha lesões pelo corpo, principalmente no abdômen. O autor do crime foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), enquanto a vítima teve a morte confirmada.

A cunhada da mulher disse que o casal estava em processo de separação, mas que o homem não se conformava com o término do relacionamento. Isso fez com que os dois tivessem brigas constantes. O filho mais velho, de 11, contou que a mãe foi esfaqueada diversas vezes e que tudo aconteceu na presença deles e de mais dois irmãos, de 2 e 7 anos.

Segundo o relato do adolescente, o homem ainda tentou tirar a própria vida com facadas. Um outro irmão do autor disse que pediu ajuda de familiares quando chegou na casa e viu o parente deitado sobre o corpo de Juscelina.

‘Traição’

O autor do crime justificou o homicídio dizendo que havia encontrado mensagens de traição no celular da companheira. Ele disse que começou a discutir com a mulher e que ela pegou uma faca e começou a atingi-lo, no entanto, ele conseguiu tirar a arma da mão dela e revidou os golpes.

O homem disse ter dado 10 golpes, mas a perícia constatou que Juscelina apresentava 23 perfurações, sendo dez no tórax, dois no antebraço, quatro na mão e sete nas costas. O autor ficou internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital de Itaguara. O corpo da vítima foi levado ao IML (Instituto Médico Legal). As crianças ficaram com familiares.

‘Canalha’

Familiares e amigos de Juscelina lamentaram o assassinato pelas redes sociais. Uma irmã da vítima postou um vídeo com fotos da ente e escreveu na legenda da publicação: “Descanse em paz, maninha. Sinto tantas saudades. Por que você se foi… Maldito esse canalha que te tirou de nós”.

“Meus sentimentos. Deus conforte todos vocês. Meu coração está muito triste. Conheci ela e era uma pessoa maravilhosa”; e “Meu Deus! Não estou acreditando, meus sentimentos minha querida a você e toda sua família” foram algumas mensagens de lamentação.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários