BH vai ter manifestação pelo voto impresso auditável no domingo; pauta é defendida por Bolsonaro

bolsonaro e praça da liberdade
Ato vai acontecer na Praça da Liberdade (Antônio Cruz/Agência Brasil + Amanda Dias/BHAZ)

Uma manifestação a favor do voto auditável vai acontecer em Belo Horizonte no próximo domingo (1º). A pauta, que ainda tramita no Congresso Federal, é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e por aliados. Apesar dos questionamentos feitos em torno do processo de votação, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) reafirma que a urna eletrônica permite a recontagem de votos e é auditável.

Além de BH, a manifestação acontecerá em outras cidades do Brasil. Pelas redes sociais, o deputado federal Cabo Junio Amaral (PSL-MG) convocou a participação popular. “Quero convidar você para estar conosco na grande mobilização nacional pelo voto auditável”, diz em trecho de vídeo. O ato está marcado para começar a partir das 10h na Praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital mineira.

O parlamentar mineiro destacou que a manifestação vai ser um momento de cobrar o voto auditável nas eleições do próximo ano. “Importantíssimo nos mobilizarmos neste momento para mostrar para o Brasil, em especial os legisladores federais, a necessidade desta pauta tão importante para a saúde da nossa democracia. Transparência já. Pelo voto impresso auditável”.

‘Fraude’

O presidente Bolsonaro é favorável ao voto auditável afirmando que há fraudes na urna eletrônica. Inclusive prometeu apresentar nesta semana, fraudes na vitória de Dilma Rousseff (PT) contra Aécio Neves (PSDB). Ele também já disse em conversas com apoiadores sobre a necessidade da mudança para o pleito de 2022.

“Se não tiver [voto auditável], vão ter problemas no ano que vem. Estou me antecipando a problemas no ano que vem para ter certeza de que em quem eu votar vai ser eleito. Do jeito que está aí, a fraude está escancarada”, disse em uma oportunidade.

Urna é segura

O sistema eleitoral vigente no país é seguro e confiável. O TSE realizou a série Fato ou Boato para esclarecer notícias falsas sobre o tema. “A urna eletrônica já possibilita a auditoria da totalização. Ao término da votação, o equipamento imprime o Boletim de Urna (BU), um relatório detalhado com todos os votos digitados no aparelho”.

“Esse documento é colado na porta da seção eleitoral para conferência dos eleitores, que podem comparar o BU apurado de forma eletrônica e divulgado no site do TSE”, informou.

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários