Pesquisar
Close this search box.

Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro arrasta multidão em desfile bônus no Barro Preto

Por

defile me beija que eu sou pagodeiro
Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro celebra 10 anos neste Carnaval (Andreza Miranda/BHAZ)

Então me ajude a segurar essa barra que é gostar de você! É meio assim, enfrentando o calor e a multidão, que milhares de foliões apaixonados acompanharam o desfile bônus do “Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro” nesse domingo (4) em BH.

O bloco, que surgiu em 2014, levou alegria e irreverência às ruas do Barro Preto desde o final da manhã. Neste ano, o grupo celebra os 10 anos de Carnaval na capital mineira.

Na terça-feira (13) de Carnaval, a partir das 15h, o bloco faz o desfile principal de 2024, no bairro Floresta, região Leste de BH.

Veja as fotos do desfile do Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro

Me Beija Que Sou Pagodeiro

Matheus Brant, fundador do bloco junto do amigo Leonardo Procop, disse ao BHAZ que o objetivo inicial do bloco era atingir um público da mesma faixa etária, por volta dos 30 anos, com canções nostálgicas. A inspiração para o nome do cortejo veio do bloco carioca “Me Beija Que Eu Sou Cineasta”.

“A gente tinha a ideia de resgatar uma memória afetiva para as pessoas da nossa geração. No início, tocávamos somente pagode dos anos 1990. Hoje em dia, ampliamos para pagodes atuais também”, explica o músico e advogado.

As canções do Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro são rearranjadas para o axé, maracatu, salsa e pagode baiano. Músicas das bandas Katinguelê, Só Pra Contrariar, Raça Negra e do cantor Ferrugem fazem parte do repertório.

Arte durante o desfile

As ruas do Gutierrez ficaram pequenas para o tamanho do bloco e, em 2018, o “Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro” passou a desfilar entre as avenidas Amazonas e Contorno. O primeiro desfile, em 2014, contou com cerca de 5 mil pessoas. Em 2020, reuniu mais de 35 mil foliões. O desfile é sempre um domingo antes do Carnaval.

Para a folia de 2024, o Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro faz um desfile bônus, hoje (11), em comemoração aos 10 anos do bloco.

Uma outra novidade é que, para esse desfile, o coletivo carnavalesco vai convidar um artista de renome do pagode nacional dos anos 1990. O nome ainda não foi revelado.

O Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro convida regularmente artistas do Cura BH (Circuito Urbano de Arte de Belo Horizonte) para pintar postes que estão pelo cortejo, durante a concentração e o desfile.

Outro ponto legal é que 30 dançarinos do projeto “Lá da Favelinha” compõem a ala de dança. A bateria é composta por 100 pessoas. E o bloco também é banda, e se apresenta em diversos eventos durante o ano.

Sinara Peixoto

Formada em Comunicação Social com Ênfase em Jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte e com pós-graduação na PUC Minas em Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa. Atuou como editora na CNN Brasil, desde a estreia do veículo no país, e na edição do Portal BHAZ. Também despenhou várias funções ao longo de 7 anos na TV Record Minas, onde entrou como estagiária.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ