Com assinaturas necessárias, CPIs da Covid e da BHTrans têm início na Câmara de BH

plenário da câmara de BH
Trabalhos devem começar ainda neste mês (Cláudio Rabelo/CMBH)

A Câmara Municipal de Belo Horizonte vai investigar, por meio de duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito), a atuação da prefeitura durante a pandemia do novo coronavírus e a gestão do transporte coletivo por parte da BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte).

As comissões foram instaladas nessa segunda-feira (10), após os vereadores conseguirem recolher a quantidade de assinaturas necessárias. Uma das parlamentares que assinou pela criação das duas CPIs é Marcela Trópia (Novo). Em entrevista ao BHAZ, ela explicou os motivos da implementação da comissão da Covid-19.

“Importante ressaltar que as CPIs são prerrogativas dos vereadores e esta é uma forma de conseguirmos investigar temas que estão pipocando na cidade. A CPI da Covid se dá, pois temos recebidos vários questionamentos da população em relação à falta de transparência da prefeitura”, diz.

A líder da bancada do Novo exemplificou as dúvidas que, segunda ela, são enviadas pelos belo-horizontinos. “As pessoas não sabem o porquê de não acontecer vacinação aos domingos, o que causou a falta de segunda dose da Coronavac, a compra de 4 milhões de vacinas que não concretizaram, as coletivas da prefeitura que não são transmitidas por canais acessíveis”. “Temos vários pontos falhos que levaram à abertura da CPI”, conta.

BHTrans

A criação da CPI da BHTrans é recorrente em várias legislaturas, no entanto, acaba não sendo concretizada por conta da retirada de assinaturas. Trópia diz que este “não é um pleito de hoje” e acredita que a renovação da Câmara ajudou na conquista das assinaturas necessárias.

“A população está reclamando do transporte público e coletivo de Belo Horizonte e, finalmente, vamos conseguir com que a Câmara faça um trabalho de fiscalização ativa para entender como os contratos [com as empresas de ônibus] foram construídos”.

Além disso, a vereadora lista o que será apurado na CPI. “Queremos saber o motivo das multas aplicadas às empresas de ônibus que não são cobradas de fato, entender o porquê do prefeito continuar injetando dinheiro neste modelo que tem cada vez mais aumento de tarifa, de lotação e diminuição de linhas”.

Quando começa?

Cada CPI necessita de, pelo menos, 14 assinaturas e isso já foi atingido nas duas comissões, tanto que elas já foram protocoladas na presidência da Casa Legislativa. “Agora vamos partir para a composição dos membros. Depois eles vão se reunir para eleger o presidente e o relator”, conta Trópia.

A vereadora acredita que os trabalhos das CPIs comecem ainda neste mês de maio, já que a presidente da Câmara, vereadora Nely Aquino (PRTB), determinou que os líderes indiquem os membros até a próxima segunda-feira (17). “Resta aguardar as cenas dos próximos capítulos”, finaliza sem informar uma data prevista.

O requerimento da CPI da Covid pode ser lido aqui, enquanto o da BHTrans aqui.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

OLHO NA DICA PARA ECONOMIZAR

Na sede do BHAZ, economizamos todos os meses na conta de energia por meio de uma operação regulamentada pela ANEEL e ainda desconhecida por muitos consumidores. E o melhor: não tivemos nenhum custo extra para ter acesso a esse desconto. Por isso, damos esta dica para quem mora em qualquer cidade de Minas Gerais.

Sua conta de luz pode ficar até 15% mais barata com a Metha Energia. Faça agora seu cadastro, é 100% DIGITAL e GRATUITO. Clique no botão abaixo e simule direto seu desconto mensal. Caso queira saber mais sobre a tecnologia, leia este conteúdo que explica em detalhes a operação.

Comentários