Pesquisar
Close this search box.

Quadra 16, com Cris Moreira, reflete sobre luto materno

Por

Cris Moreira
Cena de Quadra 16, Cris Moreira (Crédito: Amanda Gomes)

Cris Moreira retorna aos palcos com a palestra-performance, Quadra 16, na qual revive o luto de quem perdeu um filho. O espetáculo trata do luto materno vivenciado pela atriz em 2008.

Francisco viveu 48 horas e faleceu devido a uma hemorragia pulmonar.

A estreia de Quadra 16, projeto aprovado na Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, acontece no Teatro Raul Belém Machado.

Em 2008, Cris Moreira teve uma gestação gemelar, perdeu um dos filhos, Francisco, com apenas dois dias de vida. Ao mesmo tempo acompanhou João, gêmeo de Francisco, na UTI, pelo período de 79 dias. A partir da sua experiência, a atriz criou a palestra-performance “Quadra 16”.

A obra busca contribuir para uma discussão mais ampla sobre a maternidade, sobre o luto parental e sobre a invisibilização da dor materna durante esse processo. Para Cris, “a dor de vivenciar algo tão efêmero, as formas de lidar com a ausência, a solidão desse tipo de maternidade e o silêncio sobre o assunto foram as minhas motivações para essa criação.”

Cris afirma também que “a morte de um filho é algo completamente inesperado para os pais e, mesmo em situação de risco, onde se vê a iminência da morte, não existe nenhum tipo de preparação para tal acontecimento”.

Para falar sobre esses temas, a atriz optou pela linguagem da palestra-performance, dando assim, continuidade à pesquisa já desenvolvida junto ao Coletivo Conectores de investigação da performance, da utilização de dispositivos documentais em cena e o audiovisual.

Desde 2009, Cris Moreira, junto ao Coletivo Conectores, pesquisa a interação entre teatro, performance e audiovisual. Um de seus principais trabalhos, o espetáculo Rosa Choque, propôs uma reflexão sobre a violência contra a mulher. A nova montagem segue a sequência de trabalhos artísticos da artista que têm como base o diálogo com os direitos humanos e sociais através de reflexões sobre os temas através do teatro.

Pedro Rocha Franco

Pedro Rocha Franco é jornalista desde 2007 e estudante de ciências sociais. Foi repórter do jornal Estado de Minas, editor do portal O Tempo e head de digital da Itatiaia. Hoje é gerente executivo do BHAZ. Além disso, colaborou com UOL e Repórter Brasil.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ