Após orientação do Ministério da Saúde, BH confirma que não vai vacinar adolescentes sem comorbidades

vacinação adolescentes bh
Vacinação para adolescentes sem comorbidade foi suspensa (Carlos Bassan/Fotos Públicas)

Adolescentes de BH que não têm comorbidades seguirão sem a vacina da Covid-19, é o que informa a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte). Nesta quinta-feira (16), o município confirmou que, assim como tem feito desde o início da pandemia, vai continuar seguindo as orientações do Ministério da Saúde e adotar a revisão incluída ontem (15) no Programa Nacional de Operacionalização da Covid-19, que suspendeu a recomendação do imunizante para esse grupo.

A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte afirmou, por meio de nota, “que segue as orientações do Programa Nacional de Operacionalização da Covid-19, do Ministério da Saúde, que revisou a recomendação para imunização contra Covid em adolescentes de 12 a 17 anos”.

“Até o momento, Belo Horizonte vacinou apenas os adolescentes de 17 a 12 anos com comorbidades e deficiência permanente e irá seguir a determinação do Ministério da Saúde”, diz trecho da nota (leia na íntegra abaixo). Já a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) informou que também seguirá as normas do Ministério da Saúde (leia abaixo).

Vacinação suspensa

Nessa quarta-feira, o Ministério da Saúde recuou e suspendeu a imunização para adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades. Inicialmente, o governo federal pretendia vacinar 20 milhões de pessoas desse público. Em nota técnica enviada às secretarias de Saúde, a pasta informa que “revisou” a recomendação e justifica que a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela Covid-19 demonstra evolução “benigna”, apresentando-se assintomáticos.

A nota foi publicada no sistema do Ministério da Saúde às 21h30 de ontem, ou seja, menos de 24 horas após o início da campanha para esse público. “Os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos”, explica no texto a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo.

Nota da PBH na íntegra

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que segue as orientações do Programa Nacional de Operacionalização da Covid-19, do Ministério da Saúde, que revisou a recomendação para imunização contra Covid em adolescentes de 12 a 17 anos.

O Ministério da Saúde restringiu a vacinação desse público somente às pessoas que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privadas de liberdade, conforme Nota Técnica nº 40/2021- SECOVID/GAB/SECOVID/MS.

Até o momento, Belo Horizonte vacinou apenas os adolescentes de 17 a 12 anos com comorbidades e deficiência permanente e irá seguir a determinação do Ministério da Saúde.

Nota do Governo de Minas na íntegra

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) esclarece que segue as recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Por meio da Nota Técnica nº 40/2021- SECOVID/GAB/SECOVID/MS, o Ministério da Saúde revisou a recomendação para imunização contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos. 

Nesse momento, a orientação é que a vacinação contra a Covid-19 dos adolescentes de 12 a 17 anos seja para os com deficiência permanente, com comorbidades, os privados de liberdade, bem como as gestantes, as puérperas e as lactantes, com ou sem comorbidade.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários