Pesquisar
Close this search box.

Nataline, camelo fêmea do zoológico de BH, morre aos 9 anos

Por

morre camelo zoologico
O corpo do animal será encaminhado ao Museu de História Natural da PUC-MG (PBH/Divulgação)

O mês de agosto terminou com uma triste perda para o Zoológico Municipal de Belo Horizonte. Faleceu, nessa quarta-feira (31), o camelo fêmea Nataline, que vivia na instituição há seis anos.

Em nota, a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica informou que o animal estava há cerca de um mês em tratamento contra uma linfadenite, infecção grave em espécies como a de Nataline.

O tratamento foi supervisionado pela equipe de médicos veterinários, biólogos e tratadores de animais do zoológico, que também contaram com o apoio de professores e pesquisadores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

“Infelizmente, Nataline não reagiu às diferentes intervenções terapêuticas dos tratamentos ofertados e faleceu. O exame de necropsia, indicou preliminarmente que a morte foi causada por insuficiência respiratória e edema pulmonar, em decorrência do processo infeccioso”, informou a fundação.

O laudo definitivo da morte de Nataline será concluído em até 30 dias. O corpo do animal será encaminhado ao Museu de História Natural da PUC-MG (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais). Nascido em 2013, o camelo era proveniente do Zoológico Safari Porto Bello, localizado em Mangaratiba, no Rio de Janeiro.

Zoológico se despede da zebra Mila

Em julho deste ano, o Zoológico Municipal de Belo Horizonte teve outra grande perda. A zebra Mila, que vivia no espaço há 16 anos, morreu após apresentar um quadro agudo de cólica intestinal (relembre aqui).

Segundo a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, em seus últimos dias de vida, o animal passou a receber tratamento diário com analgésicos e anti-inflamatórios, “ficando sob intensa supervisão da equipe de veterinários, biólogos e tratadores de animais do zoológico”.

Apesar de apresentar melhora, deixando o quadro agudo da doença, Mila não se recuperou e veio a óbito. Ela pertencia a espécie Burchell, estava com 19 anos e chegou a BH em maio de 2006, com três anos, de um zoológico de Brasília.

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ