Cantor sertanejo é encontrado morto dentro de carro em BH ao lado da avenida Amazonas

cantor sertanejo Giovanne Faria Salles
Cantor realizava shows em BH e Contagem (Reprodução/@gs.sertanejo/Instagram)

O cantor sertanejo Giovanne Faria Salles, de 30 anos, foi encontrado sem vida dentro de um carro em Belo Horizonte, nesta madrugada (27). Os militares foram acionados e se deslocaram até rua Maria Magdalena Camargos, no bairro Jardinópolis, região Oeste da capital mineira. O veículo se encontrava no quarteirão que corta a avenida Amazonas, uma das principais vias da cidade. A Polícia Civil investiga o caso.

Os policiais foram acionados por volta de 0h15. De acordo com o boletim de ocorrência, os militares encontraram uma pessoa desacordada com sangue saindo do nariz e da boca em um Renault Sandero. O Samu foi acionado e constatou o óbito. A perícia esteve no local e não encontrou nenhum sinal de violência.

O cantor estava no banco do motorista. Foram encontrados três pinos de cocaína dentro do sapato da vítima, que foram recolhidos pela polícia. Os policiais também encontraram instrumentos musicais dentro do veículo.

Por meio de nota (leia abaixo na íntegra), a Polícia Civil disse que “os trabalhos de polícia judiciária estão em andamento e demais informações serão prestadas em momento oportuno”. O órgão ainda informou que o corpo do homem foi levado ao IML para necropsia.

Despedida

Pelas redes sociais, as pessoas se despediram do cantor sertanejo. “Vamos sentir sua falta, Dídio”, escreveu uma pessoa. No Instagram do cantor, amigos e fãs deixaram emojis tristes lamentando o ocorrido.

Giovanne era natural de Ipatinga, no Vale do Aço, mas estava morando em Contagem, na Grande BH. O músico buscava o sonho de alavancar a carreira e alcançar o sucesso com a música sertaneja.

Nota da Polícia Civil

“Assim que acionada, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) direcionou equipe da perícia criminal ao local dos fatos, onde foram realizados os primeiros levantamentos. O corpo do homem, de 30 anos, foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal Dr. André Roquete (IMLAR), em Belo Horizonte, para se submeter ao exame de necropsia. Os trabalhos de polícia judiciária estão em andamento e demais informações serão prestadas em momento oportuno”.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários