Cliente do McDonald’s em Contagem se revolta ao flagrar segurança sem agasalho: ‘Tremia de frio’

segurança sem blusa de frio
No Instagram, a mulher conta que o marido chegou a oferecer um agasalho ao homem, que teria negado por determinações da empresa (Reprodução/@mary87tavares/Instagram)

Uma cena registrada por uma cliente da rede de fast-food McDonald’s, em Contagem, na Grande BH, sensibilizou centenas de internautas nos últimos dias. Ao sair para lanchar com a filha em uma unidade da lanchonete, na quinta-feira (19), Mary Tavares flagrou um segurança sem blusa de frio, mesmo em meio às baixas temperaturas registradas durante a semana.

No Instagram, a mulher conta que o marido chegou a oferecer um agasalho ao homem, que teria negado por determinações da empresa. “Ele alegou que por política da empresa não poderia aceitar, pois tinha que utilizar apenas o uniforme, e a empresa não tinha disponibilizado o blusa de frio do uniforme. Ele tremia de frio, e trabalharia até às seis da manhã”, escreveu Mary em trecho do desabafo.

Ao contatar a gerente do estabelecimento, a cliente foi informada de que o uniforme do funcionário era de responsabilidade de uma empresa de segurança terceirizada. “Pergunto a empresa McDonald’s, é esse tipo de tratamento que querem com seus funcionários? Vocês farão vista grossa para essa situação? Não podemos ficar cegos para essa situação, não sou nada desse senhor, mas me coloquei no lugar dele, e se fosse comigo?”, escreveu, com revolta, a mulher.

O que diz o McDonald’s?

Procurada pelo BHAZ, a McDonald’s explicou que os orientadores são de empresa prestadora de serviço e que “não há nenhuma determinação no sentido de não usarem agasalho”. Além disso, informa que no caso específico, “o profissional não levou o agasalho, mas foi orientado pela empresa a usar peça substituta”.

A reportagem também procurou a empresa terceirizada, mas não obteve sucesso. A matéria será atualizada caso o retorno seja recebido.

Nota do McDonald’s na íntegra

O McDonald’s esclarece que os orientadores são de empresa que presta serviço e que não há nenhuma determinação no sentido de não usarem agasalho. O uniforme desses funcionários possui agasalhos adequados para temperaturas mais frias e o seu uso é recomendado. Neste caso específico, o profissional não levou o agasalho, mas foi orientado pela empresa a usar uma peça substituta para aquecê-lo durante o seu turno de trabalho”.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários