Gás de cozinha é vendido por até R$ 125 na Grande BH: ‘Subindo de preço’

botijão de gás
Botijão vem tendo aumento desde o começo do ano (Marcello Casal/Agência Brasil)

O botijão de gás está sendo vendido por até R$ 125 na região metropolitana de Belo Horizonte. Você não leu errado. O alto valor no preço se dá pelos reajustes realizados pela Petrobras. A dica para o consumidor é pesquisar antes de fazer a compra. Uma pesquisa realizada em mais de 105 estabelecimentos mostrou que o preço médio está em R$ 99,87.

“Tivemos vários reajustes vindos da Petrobras desde janeiro. A partir do momento que chega para o estabelecimento, já é repassado para o consumidor. Isso afeta demais as pessoas de baixa renda e que estão com o poder aquisitivo afunilado”, diz Feliciano Abreu, diretor do Mercado Mineiro, em entrevista ao BHAZ.

Até o momento, o gás já sofreu 17,75% de aumento. “Isso dá, em média, R$ 15. O botijão de 13 kg estava em R$ 84,81, o que já era caro, e passou para o preço médio de R$ 99,87.

O levantamento do site de pesquisa de preço mostrou que o botijão entregue em casa teve variação de 42%, podendo custar de R$ 88 a R$ 125. Já na portaria, o valor varia de R$ 83 a R$ 125, diferença de 50%.

Pesquisa

O cilindro de 45 kg também apresentou aumento no preço. O produto entregue em casa está entre R$ 340 a R$ 495, variação de 45,59%.

“Quando comparamos os preços médios somente no último mês, os aumentos são bem consideráveis. O botijão de 13 kg entregue no próprio bairro que custava em junho R$ 92,38 subiu para R$ 99,87, um aumento de 8,10% ou R$ 7,49. O botijão quando buscado na portaria passou de R$ 85,42 para R$ 91,75, um aumento de 7,41% ou R$ 6,33. O cilindro de 45 kg subiu para R$ 387,97, um aumento de 6,27% ou R$ 22,89”.

Diante da alta dos preços, a dica para o consumidor é apenas uma: pesquisar antes de comprar. “É muito preocupante uma produto de primeira qualidade estar tão caro. Era para ser mais viável, no entanto, só está subindo de preço. Não dá para deixar de pesquisar antes de comprar”, alerta Feliciano.

A relação dos estabelecimentos e os valores praticados por eles, podem ser visto clicando aqui.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários