De volta! Planetário da UFMG retoma atividades presenciais na Praça da Liberdade

Planetário UFMG reabre para o público
Espaço opera com duas sessões diárias de terça a domingo (UFMG/Divulgação)

O Espaço do Conhecimento UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) reabriu as portas para o público em janeiro às visitações no planetário. O espaço é famoso entre o público pela visão de 180º x 360º que transforma o ambiente em um cinema imersivo, com sensação de profundidade e total envolvimento.

O Planetário fica na Praça da Liberdade, na região Centro-Sul de BH, e oferece duas sessões de terça a domingo: uma às 13h e outra às 16h. A venda dos ingressos é feita na própria recepção do museu e começa sempre ao meio-dia. Durante a pandemia, a lotação é limitada a 18 pessoas.

A reabertura do Planetário ocorre de forma progressiva e cuidadosa, segundo Carlos Villani, coordenador do Núcleo de Astronomia do Espaço do Conhecimento. Para tanto, estão sendo coletados dados da presença de microrganismos no ar durante as visitações nos espaços do museu e em especial nas sessões no Planetário, com medições em diferentes momentos. 

“O Espaço do Conhecimento tem feito um esforço de reabertura progressiva e está funcionando como laboratório de pesquisas para ampliar o conhecimento sobre a eficácia das medidas de prevenção da Covid-19 em espaços fechados com circulação de público. Com isso, esperamos proporcionar um ambiente seguro, e, ao mesmo tempo, subsidiar as autoridades com evidências baseadas em dados para tomada de decisões sobre as medidas de prevenção em ambientes similares”, explicou o coordenador. 

Mais informações sobre programação, preços e funcionamento podem ser acessadas no site.

Volta às aulas

A UFMG anunciou o retorno das aulas presenciais a partir do próximo semestre letivo, que começa em março. Segundo a instituição, o avanço para a terceira etapa do plano de retorno permite uma ocupação de 100% das instalações da universidade. As atividades administrativas retornaram a partir do dia 10 de janeiro.

O comitê de enfrentamento à Covid-19 da UFMG não considera mais a possibilidade de um retrocesso nas etapas do plano de retorno às atividades presenciais, mas prevê “movimentos de idas e vindas, avanços e recuos” das flexibilizações nos próximos meses. As afirmações são da coordenadora do comitê, Cristina Alvim.

Edição: Giovanna Fávero
Giulia Di Napoligiulia.di.napoli@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários