Polícia encontra corpo escondido dentro de freezer em bar de BH e duas pessoas são presas

polícia militar viatura
A PM encontrou o corpo após uma denúncia anônima (Amanda Dias/BHAZ)

A Polícia Militar encontrou, nessa sexta-feira (17), o corpo de um adolescente de 16 anos escondido dentro do freezer de um bar no bairro Jardim Vitória, na região Nordeste de Belo Horizonte. De acordo com a corporação, a vítima teria sido morta por causa de uma dívida de tráfico. O dono do bar, que confirmou o crime e deu detalhes à PM, acabou preso, assim como uma mulher que também estava no local.

O corpo foi localizado após os policiais serem acionados, por meio de uma denúncia anônima, para atender uma ocorrência de ocultação de cadáver. O denunciante informou que, na madrugada de quinta (16), houve uma cobrança do tráfico de drogas na porta do bar, que resultou em um homicídio. Segundo as informações, os autores do crime esconderam o corpo no freezer do próprio estabelecimento.

O dono do bar recebeu os policiais e permitiu que fizessem uma vistoria no local. Foram encontradas marcas de sangue arrastadas pelas escadas e em outros cômodos do estabelecimento.

Ao ser questionado, o dono do bar confirmou que realmente houve uma briga na madrugada anterior e que a vítima foi morta com um tiro na cabeça. O dono também confessou aos policiais que o corpo estava escondido no andar de baixo, onde ficava o freezer.

Duas pessoas são presas

O dono do bar também disse que foi coagido pelo autor do crime para esconder o corpo da vítima. Além disso, os policiais tiveram acesso ao celular do proprietário, e ele próprio mostrou aos policiais imagens do corpo do homem deitado no colchão do estabelecimento.

Esse mesmo colchão teria sido queimado com a ajuda de outras pessoas envolvidas no crime. Diante dos relatos, a polícia prendeu o proprietário do bar e uma mulher que também estava no local e acompanhou o ocorrido.

Procurada pelo BHAZ, a nota, a Polícia Civil afirmou que o corpo do adolescente foi encaminhando ao IML Instituto Médico Legal), onde passou por exames e foi identificado. A corporação confirmou ainda que ratificou a prisão em flagrante do suspeito, de 36 anos. “Um inquérito policial foi instaurado para apurar a motivação e circunstâncias do fato”, concluiu a corporação, em nota (leia na íntegra abaixo).

Nota da Polícia Civil na íntegra

Assim que acionada, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) direcionou equipe da perícia criminal ao local dos fatos, onde foram realizados os primeiros levantamentos. O corpo da vítima, de 16 anos, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal Dr. André Roquette (IMLar), onde foi submetido a exames. O corpo já foi identificado e liberado para os familiares. A PCMG ratificou a prisão em flagrante do suspeito, de 36 anos, pelo crime de homicídio. Ele foi encaminhado ao sistema prisional. Um inquérito policial foi instaurado para apurar a motivação e circunstâncias do fato. Demais informações serão prestadas em momento oportuno. Atenciosamente,

Comentários