Pesquisar
Close this search box.

Metrô de BH: Concessionária pede implementação de ‘via singela’ na Linha 2; entenda

Por

metrô bh
Passagens ficam mais caras a partir de julho (Metrô BH/Divulgação)

O Metrô BH, concessionária que administra o transporte de passageiros por trens em Belo Horizonte, encaminhou ao Governo de Minas um documento solicitando mudanças no projeto de implementação da Linha 2. A empresa quer executar a chamada “via singela” entre as Estações Ferrugem e Barreiro, as duas últimas da nova linha.

A ideia é que, entre essas estações, exista uma linha férrea única onde os trens transitariam nos dois sentidos. Ao BHAZ, o Metrô BH informou que a medida foi pensada como uma solução para a necessidade de assegurar a implementação da Linha 2, considerando a operação do pátio da MRS Logística S.A. na região.

“Após um extenso período de estudos, o Metrô BH e a MRS Logística chegaram em acordo sobre a implantação técnica ferroviária mais adequada ser a via singela, onde as composições dos veículos de passageiros sobre trilhos passarão pela mesma via, em ambas as direções”, diz a nota.

A proposta foi apresentada ao Poder Concedente do Metrô BH, ao Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra), ao Poder Concedente da MRS e à Agência Nacional de Transportes Terrestres.

“Todos os entes apresentaram anuência à continuação dos trabalhos a partir da solução. É importante ressaltar que a via singela atenderá as premissas de desempenho operacional previstas no Contrato de Concessão do Metrô BH para a Linha 2 do sistema”, diz o Metrô BH.

Seinfra avalia proposta

Ao BHAZ, a Seinfra informou que avalia proposta conjunta. “É importante reforçar que esta análise não impacta a viabilidade da Linha 2, que será construída e ligará as regiões do Nova Suíça ao Barreiro”, explicou a pasta.

“O termo “linha singela” é usado quando há apenas uma linha férrea ligando os pátios de cruzamento. Neste caso, os trens circulam nos dois sentidos. A prática não é incomum. A Linha 2 terá uma extensão total de 10,5 km, e o trecho em análise corresponde a aproximadamente 2 km do trajeto”, diz a nota. 

A Seinfra também disse que solicitou uma avaliação independente do projeto e aguarda parecer técnico a respeito do tema. “É preciso frisar que os estudos irão considerar que não poderá haver qualquer impacto na prestação do serviço, devendo-se respeitar os níveis previstos em contrato. Também vale informar que, caso a proposta seja viabilizada, a concessionária não lucrará com a solução, e o Estado será desonerado em valor a ser definido”.

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ