Bolsonaro decide que não se vacinará contra a Covid-19: ‘Estou vendo novos estudos’

presidente jair bolsonaro
Bolsonaro já disse em diversas ocasiões que iria se vacinar (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nessa terça-feira (12), que não tomará a vacina contra a Covid-19. O chefe do Executivo já havia dito, em algumas oportunidades, que tomaria o imunizante após todos os brasileiros se vacinarem. A declaração foi feita durante entrevista à rádio Jovem Pan.

“Eu decidi não tomar mais a vacina. Eu estou vendo novos estudos, a minha imunização está lá em cima, para que vou tomar a vacina? Seria a mesma coisa que você jogar R$ 10 na loteria para ganhar R$ 2. Não tem cabimento isso”, disse em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is”.

“Para mim a liberdade acima de tudo. Se o cidadão não quer tomar a vacina, é um direito dele e ponto final”, completou. Em outras ocasiões, Bolsonaro disse que se vacinaria, mas apenas depois que toda a população já estivesse imunizada.

‘Se acharem que devo vacinar, vacino’

No dia 3 de abril, o presidente chegou a falar que, caso recomendem que ele seja imunizado, ele o fará. Ao retornar ao Palácio do Alvorada depois de uma volta com o novo ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, para tomar sopa em uma região administrativa próxima a Brasília, Bolsonaro disse a jornalistas que pode ir a um posto de saúde, mas que, como já foi infectado pelo novo coronavírus, prefere que outras pessoas sejam imunizadas antes.

A vacina contra Covid-19 é indicada mesmo para quem já contraiu o vírus. “Já estou imunizado com o vírus. Se acharem que devo vacinar, vacino, não tem problema nenhum. Mas acho que esta vacina minha tem que ser dada para alguém que ainda não contraiu o vírus e corre um risco muito, mas muito maior que o meu”, disse Bolsonaro.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sindibel (2019) e Sebrae (2021).

Comentários