‘Meia dúzia de nazistinhas’: Ciro Gomes agride bolsonarista e xinga a mãe de outro após sofrer xenofobia

ciro gomes xingando
Pré-candidato foi hostilizado durante evento (Reprodução/Redes Sociais)

O pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes (PDT) discutiu com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL). Durante visita à Agrishow, feira de agronegócios que aconteceu em Ribeirão Preto (SP), nessa quinta-feira (28), o político foi hostilizado por alguns visitantes. Vídeos das discussões mostram troca de ofensas com bolsonaristas e o momento em que Ciro chega a agredir um deles.

Enquanto caminhava pelos estandes da feira, Ciro trocou ofensas com diversos eleitores de Bolsonaro. “Mito, mito, Bolsonaro!”, gritaram os apoiadores do presidente. “Mito? Roubou tua mãe ou comeu ela?”, rebateu o pré-candidato. “Não tem educação, não babaca? Vai tomar no c*”, acrescentou Ciro.

Em outro dos vídeos que circulam pelas redes sociais, o político continua sendo seguido pelos bolsonaristas, que gritam o nome do presidente. “Ladrão nazista”, responde Ciro. Um dos apoiadores do presidente se aproxima de Ciro, enquanto filma com um celular e exalta Bolsonaro. O pré-candidato aparenta dar um soco ou empurrão no homem. As imagens não deixam claras as intenções de Ciro.

Ciro comentou o episódio no próprio evento, em coletiva de imprensa após caminhar pela feira. “Não teve bate boca. Meia dúzia de ‘nazistinhas’: ‘Nordestino, cearense, vai embora, Bolsonaro, mito’. E eu digo: ‘Ladrão de rachadinha’. Só isso”, declarou.

Ciro alega xenofobia

Pelas redes sociais, o pré-candidato publicou uma nota oficial sobre o incidente. No texto, Ciro afirma que foi alvo de comentários xenofóbicos e sofreu tentativas de agressão por parte dos bolsonaristas. “Ciro Gomes visitava a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina, a Agrishow, em Ribeirão Preto, quando foi insultado e sofreu tentativas de agressão física por militantes bolsonaristas”, diz o comunicado.

“Os agressores agiram com violência e com profundo preconceito contra nordestinos, atacando com forte conotação racista a sua origem cearense. Ciro reagiu à altura e lamenta ter sido forçado a agir com veemência. Mas entende que esse tipo de comportamento fascista deve ser enfrentado, ou as milícias bolsonaristas se sentirão no direito de atacar a todos, inclusive a quem não consiga se defender”, conclui a nota.

Edição: Vitor Fernandes
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários