Arena MRV: Milton Neves sugere nomes para novo estádio do Galo e leva invertida de torcedores

Arena MRV
Arena será inaugurada no ano que vem (Reprodução/@arenamrv/Instagram)

O jornalista Milton Neves levou uma invertida após perguntar para a torcida do Atlético qual deveria ser o nome do estádio do clube que está sendo construído na região Noroeste de Belo Horizonte. Apesar da indagação, a construção já tem nome: Arena MRV. A futura casa do Galo já completou 500 dias de obras e está 35% concluída.

“Alô Massa: como deve se chamar a top e nova Arena do Galo? Arena Reinaldo do Galo, Arena Zé do Monte do Galo, Arena Milton Neves do Galo ou Arena Galinheiro Total do Galo?”, publicou. O perfil da Arena MRV respondeu o jornalista dando uma invertida engraçada. “Fala, Miltão. Prazer, sou a Arena MRV. Depois vem cá me conhecer, tá!?”.

Torcedores do Galo defenderam o nome do estádio na postagem de Milton Neves. “Já tem nome, chama Arena MRV”, “Arena MRV, porque a compra do naming rights foi fundamental para erguer o estádio, então não tem outro nome”, “Honrar os verdadeiros parceiros”, destacaram alguns.

O Atlético vendou os naming rights do futuro estádio para a MRV Engenharia por R$ 60 milhões. A empresa terá direito por 10 anos e será possível acontecer a renovação. Por conta disso, o estádio vai se chamar Arena MRV.

Obras da Arena MRV

A Arena MRV começou a ser construída em 20 de abril de 2020 e já ultrapassou os 500 dias de obras no começo de setembro. As fases de terraplanagem, construção das contenções e fundações estão finalizadas. A nova casa do Galo está 35% concluída.

Estão em execução a montagem das estruturas do estádio, do estacionamento e da esplanada, além da continuidade dos trabalhos no sistema de drenagem, de alvenaria interna e, também, da via marginal que dará acesso ao estacionamento. O início da montagem da cobertura da Arena MRV está sendo preparado.

Mais de 1,1 mil operários já passaram pelo obra da Arena MRV e, atualmente, trabalham no local 530 profissionais de diversas áreas. A construtora responsável é a Racional Engenharia e a Reta Engenharia fica responsável pelo gerenciamento e fiscalização das obras.

Camarotes

Todos os camarotes da Arena MRV estão esgotados. A venda dos ativos do estádio já garantiu arrecadação de cerca de R$ 160 milhões. Apesar de os camarotes estarem esgotados, cadeiras cativas e vagas de estacionamento seguem sendo comercializadas. Os valores são investidos na obra.

“Consideramos a comercialização dos espaços da Arena MRV um grande sucesso. A venda dos camarotes é um exemplo disso. Serão 80 camarotes e todas as unidades colocadas à venda foram comercializadas”, ressaltou o gerente de Marketing da Arena MRV, João Márcio Coelho Jr.

Inauguração

A expectativa é de que o estádio seja inaugurada em outubro de 2022. A casa do Galo terá nove setores 18 portões de acesso e capacidade para 46 mil torcedores. Serão 21 elevadores e, no hall principal, seis escadas rolantes que garantirão conforto para o torcedor e agilidade no deslocamento entre os setores. O estacionamento terá quatro acessos independentes e 2.333 vagas.

Números da Arena MRV

Confira os números da obra da Arena MRV. Os dados foram divulgados em 2 de setembro de 2021:

  • Etapas finalizadas: Terraplenagem, Contenções e Fundações
  • Em execução: Montagem das estruturas metálica e de concreto, drenagem e alvenaria interna
  • Percentual da obra concluído: 35%
  • Número de operários que já passaram: 1.174
  • Número de funcionários atualmente: 530
  • Toneladas de aço já utilizadas nas estruturas: 2.211
  • Toneladas de aço das armações: 13.404
  • Toneladas de concreto já utilizadas: Montado 4.277 – Total de peças 21.008
  • Número de setores no estádio: 9
  • Número de portões: 18
  • Acessos para o estacionamento: 4
  • Número de elevadores: 21
  • Número de escadas rolantes: 6

Com Atlético

Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários