Pesquisar
Close this search box.

Atlético não pode tomar 8 gols em 2 jogos consecutivos, sendo 4 do lanterna

Por

Com a goleada sobre o Atlético o Vitória saiu da lanterna e passou para o 15º lugar (Pedro Souza / Atlético)

Atlético precisa fazer autocrítica e cobrar racionalidade de suas estrelas. Esse 4 x 2 para o Vitória, em Salvador, ainda é consequência da expulsão do Hulk contra o Palmeiras. Além da falta que ele faz, aquela expulsão desequilibrou emocionalmente o time, que enfrentava um adversário fortíssimo.

Perdia por 1 a 0, tomou mais três gols, poderia ter tomado mais e ainda teve o Paulinho expulso, depois do apito final do árbitro, por absoluto descontrole.

Não importa que o vermelho para o Hulk tenha sido um erro ao apitador. Ele é que não deveria ter reclamado, da forma como reclamou, especialmente porque o árbitro tinha apitado falta a favor do Atlético.

Hulk e Paulinho poderiam estar em campo essa noite (21) no Barradão. Não estavam por desequilíbrio deles.
É preciso uma autocrítica do Atlético. Ficar só xingando e fazendo teatro contra as arbitragens pode ser bonito para uma parte da torcida, mas, na prática, não funciona. A diretoria precisa cobrar racionalidade dos seus jogadores, principalmente dos mais importantes.

Paulinho e Hulk são meio time, ou mais, e nenhum deles estava em campo. Todos sabemos que Gabriel Milito tem como filosofia que a melhor defesa é o ataque. E que ele não muda a sua forma de jogar.
Tomou de quatro do então lanterna do campeonato, que, depois desse resultado, foi para a 15ª posição.

Não culpo o Milito pelo resultado ou pelos improvisos na escalação e a forma de jogar. Ele trabalha com o que tem nas mãos e não cobra reforços porque considera o elenco satisfatório. Mas, com tantos desfalques e sem seus dois principais atacantes, não tem jeito. Perde até para o lanterna, de goleada.

Um leitor atleticano discorda frontalmente de mim. Entende que o Milito é o culpado e argumenta: “Este treinador adolescente, que só funcionou quando não tinha tempo de dar treino (no gogó, ele é bom), tem que ter a consciência que não pode tomar goleadas, não treina time pequeno, como ele treinava na Argentina e tomava de muito e não tinha problema. Argumentar que tem muitos desfalques contra o Vitória é assaltar o bom-senso. E não tem expulsão. Não tem juiz roubando. Tomar de 4 duas vezes seguidas fere a nossa alma. Que vergonha!!!!”

O time dessa quinta-feira: Everson, Saravia, Bruno Fuchs, Battaglia e Rômulo (Alan Kardec); Zaracho, Igor Gomes, Pedrinho (Robert Santos), Gustavo Scarpa, Alisson (Palacios) e Cadu (Isaac).

Matheusinho abriu o placar para o Vitória, aos sete do primeiro tempo, Scarpa empatou, aos 13, e Willian Oliveira fez 2 x 1 aos 43.

Aos 20 do segundo tempo, Willian Oliveira fez 3 a 1 e Eryc fez o quarto gol aos 30. Palacios, aos 42, marcou o segundo do Atlético.

Chico Maia

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ