Copa do Brasil: Cruzeiro perde para o Fluminense, mas continua vivo na briga pela vaga

fluminense cruzeiro copa do brasil
O Cruzeiro ficou com um jogador a menos ainda no 1T (Staff Images/Cruzeiro)

No primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, o Cruzeiro perdeu um jogador durante o 1T, saiu atrás no placar, empatou, mas acabou derrotado por 2 a 1 para o Fluminense. Porém, nada de “terra arrasada”: se o time mineiro vencer o jogo de volta por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis. Caso vença por dois ou mais gols, a Raposa se classifica. Já para o Flu, basta um empate para passar de fase.

O duelo ocorreu nesta noite de quinta-feira (23) diante de mais de 46 mil pessoas no Maracanã, no Rio de Janeiro. As equipes voltam a se encontrar para decidir quem passa para as quartas de final apenas em julho, na terça-feira (12), no Mineirão.

Em cima da linha

Logo no início do jogo, o Fluminense começou a todo vapor e quase abriu o placar no segundo minuto. Cano chutou forte na área e Bidu tirou em cima da linha, para alívio da torcida cruzeirense. O time da casa continuou pressionando e abriu o placar aos 17 minutos com Cano, mas o gol foi anulado por impedimento de Arias no início do lance.

Salva, Cabral

Na marca dos 22 do 1T, Samuel Xavier chutou na diagonal e Rafael Cabral fez boa defesa. Pouco depois, aos 26, o goleiro voltou a trabalhar após a tentativa forte de André de fora da área. O Cruzeiro respondeu aos 31 com o cruzamento de Bidu para Canesin na área, mas o meio-campo isolou.

Complicou

O time celeste já não estava bem em campo, e aos 38 do 1T, a situação ficou mais delicada para os visitantes. Após olhar o VAR, o árbitro expulsou o lateral Geovane Jesus por falta grave no tricolor Nonato.

Flu na frente

Quando o 1T caminhava para o final, o clube carioca saiu na frente na briga pelas quartas de final da Copa. Ganso cruzou para a área e Manoel, ex-zagueiro do Cruzeiro, cabeceou para as redes.

Cruzeiro empata

Nos acréscimos, ainda deu tempo do Cruzeiro empatar e “colocar fogo” na partida. Zé Ivaldo mandou de muito longe para o gol, mas Fábio espalmou para escanteio. Na boa cobrança de Filipe Machado, o zagueiro Oliveira “testou” para as redes, livre de marcação.

Volta à frente

Na volta para o 2T, o time tricolor voltou a investir em ataques, já que estava em vantagem numérica no número de jogadores. Na marca dos 10, Arias recebeu livre, a zaga do Cruzeiro pensou que ele estava impedido e demorou a marcá-lo. No cruzamento, Cano cabeceou direto para o gol: 2 a 1.

Passa o tempo

O time de Pezzolano respondeu aos 19 na boa jogada de contra-ataque que quase resultou em chute de Edu, mas ele foi bloqueado por André na área. A equipe de Diniz veio novamente aos 31 com a tentativa de Luiz Henrique, defendida em dois tempos por Cabral.

No final, aos 44, Edu tocou para Vitor Leque na área, mas o chute do atacante subiu muito. Pouco depois, aos 48, a cabeçada de Kennedy passou perto da trave.

No fim, até que a situação não ficou tão dramática para o Cruzeiro, que precisa vencer o jogo de volta por apenas um gol de diferença para levar a disputa para os pênaltis.

Beatriz Kalil Otherobeatriz.othero@bhaz.com.br

Graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre esportes para o BHAZ. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2021 e 2022. Também produziu reportagens premiadas pela Rede de Rádios Universitárias do Brasil em 2020.

Comentários