Presidente do Atlético quer explicações sobre proibição e Cruzeiro procura novo local para receber torcida

Presidente do Atlético
Sérgio Coelho questionou a proibição enquanto a Feira Hippie é autorizada a funcionar (Reprodução/Redes sociais)

Depois da nova proibição do público nos estádios, informada neste domingo (22) pela PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), o presidente do Atlético questionou a decisão enquanto a Feira Hippie é autorizada a funcionar e cobrou respostas da administração municipal. Já o Cruzeiro avalia receber o próximo jogo como mandante em um estádio fora da capital mineira.

O presidente do Atlético, Sérgio Coelho, quer explicações da PBH para a proibição do público nos jogos de futebol. Em um vídeo feito nesta tarde na Feira Hippie, ele questionou a permissão para o funcionamento da feira, que reúne milhares de pessoas, enquanto a presença de torcida nos estádios é proibida.

“Fui surpreendido com a notícia, mas antes de dar qualquer posicionamento, eu gostaria primeiro de ouvir o doutor Jackson Machado, secretário de saúde de Belo Horizonte e coordenador do comitê de enfrentamento à Covid-19, as razões para ter proibido”, diz Sérgio Coelho no vídeo.

“Sem fazer juízo de valor, o que eu gostaria de entender é por que aqui na Feira Hippie… mais cedo, 11 horas, tinha mais de 30 mil pessoas aqui. Agora, às 13h35, olha como a alameda dos botecos. Então, se não pode ter público no estádio, aonde os torcedores vão testados, não pode ter o jogo, e a Feira Hippie com quase todo mundo sem máscara, pode ter?”, completa.

Procurado pelo BHAZ, o Atlético ainda não se pronunciou oficialmente a respeito da proibição do público nos estádios determinada pela Prefeitura de Belo Horizonte.

Cruzeiro avalia novo local

O próximo jogo do Cruzeiro como mandante, contra a Ponte Preta pela Série B do Campeonato Brasileiro no dia 7 de setembro, poderá ser sediado em um estádio fora de BH. O clube informou que estuda a possibilidade de realizar jogos em outros locais, em que a presença de público seja permitida.

“O Clube não medirá esforços para que os protocolos sejam aplicados, oferecendo segurança e bem-estar ao seu torcedor no acesso aos jogos, e informa que novos locais já estão sendo avaliados para que a partida diante da Ponte Preta, dia 7 de setembro, seja realizada com a presença do torcedor cruzeirense”, informou o Cruzeiro por meio de nota (leia na íntegra abaixo).

No comunicado, o clube também disse que respeita a decisão da PBH, mas que “reforça sua crença na segurança dos protocolos adotados e a serem seguidos nesta volta gradativa dos torcedores aos estádios e se reservará ao direito de estudar a viabilidade da realização dos próximos jogos em outras praças, onde a presença de público esteja liberada”.

Nota do Cruzeiro

“O Cruzeiro informa que recebeu, com respeito, a informação de que a prefeitura de Belo Horizonte revogou neste domingo o decreto que permitia jogos na cidade com presença de público nos estádios.

Desde o início da pandemia, o Clube sempre se posicionou de forma enfática e totalmente favorável às decisões dos órgãos especializados, tratando sempre como prioridades a saúde e a segurança do seu torcedor e da população em geral.

No entanto, mesmo entendendo e respeitando a preocupação das autoridades locais neste momento, o Cruzeiro reforça sua crença na segurança dos protocolos adotados e a serem seguidos nesta volta gradativa dos torcedores aos estádios e se reservará ao direito de estudar a viabilidade da realização dos próximos jogos em outras praças, onde a presença de público esteja liberada.

O Clube não medirá esforços para que os protocolos sejam aplicados, oferecendo segurança e bem-estar ao seu torcedor no acesso aos jogos, e informa que novos locais já estão sendo avaliados para que a partida diante da Ponte Preta, dia 7 de setembro, seja realizada com a presença do torcedor cruzeirense”.

Edição: Vitor Fernandes
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários