Patrocinadores pressionam e Minas Tênis Clube afasta Maurício Souza após falas homofóbicas

maurício-souza
Maurício Souza joga no Minas Tênis Clube, patrocinado pela Fiat e pela Gerdau (Reprodução/@mauriciosouza17/Instagram)

O Minas Tênis Clube decidiu afastar da sua equipe masculina de vôlei o atleta Maurício Souza, que defendeu o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. A decisão foi tomada após muita polêmica envolvendo o nome do jogador, que criticou recentemente a bissexualidade do personagem Super-Homem e o uso de pronomes neutros em uma novela da Globo. A atitude revoltou o também atleta Douglas Souza e dois patrocinadores do Minas se pronunciaram (veja aqui).

A decisão foi confirmada pelo clube na noite desta terça. Em nota divulgada nas redes sociais, o Minas Tênis Clube informou que o presidente Ricardo Vieira Santiago se reuniu com o atleta e “lhe informou sobre o seu afastamento por tempo indeterminado” do time. “O atleta também recebeu uma multa e foi orientado a fazer uma retratação pública imediata”, diz trecho do comunicado.

“O Minas Tênis Clube reforça que não aceita e não aceitará manifestações intolerantes de qualquer forma e que intensificará campanhas internas em prol da diversidade, respeito e união, por serem causas importantes e alinhadas com os valores institucionais”, conclui o clube (leia na íntegra abaixo).

Colegas reagem

Segundo apurado pelo jornalista Demétrio Vecchioli, do Uol, a diretoria optou pelo afastamento do jogador em uma reunião realizada na tarde desta terça-feira (26). Maurício Souza ainda não teria sido comunicado da decisão e poderá permanecer no clube caso faça uma retratação pública.

Ainda segundo Vecchioli, os demais jogadores do clube, ao saberem da possibilidade de afastamento do colega, teriam feito uma carta à diretoria. No documento, eles defendiam a “liberdade de expressão” de Maurício e ameaçavam deixar o clube. A carta teria sido endossada por quase todo o time – com exceção de Maique e Luciano.

Pressionado pelos patrocinadores Fiat e Gerdau, o Minas Tênis Clube já havia se posicionado ontem (25) sobre a polêmica, e disse estar ciente da postura do jogador de vôlei. O clube, no entanto, não havia mencionado um possível afastamento do jogador e afirmou que os atletas tinham “liberdade para se expressar” (veja aqui).

Entenda a polêmica

Em um post feito no Dia das Crianças, Maurício Souza ironizou o anúncio da DC Comics a respeito da orientação sexual do Super-Homem. “Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”, escreveu na legenda.

Já em outra publicação, o atleta compartilhou uma notícia que dizia que a Globo adotará o uso de pronomes neutros em sua próxima novela. “O céu e limite se deixarmos! Está chegando a hora dos silenciosos gritarem”, criticou Maurício.

O posicionamento preconceituoso do atleta foi repudiado por centenas de internautas, inclusive pelo seu ex-colega de Seleção Brasileira, Douglas Souza. Em seu perfil, o atleta compartilhou a mesma foto que Maurício e mandou um recado ao jogador do Minas.

“Engraçado que eu não ‘virei heterossexual’ vendo os super-heróis homens beijando mulheres… Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito mas eu tenho uma novidade para a sua heterossexualidade frágil. Vai ter beijo sim. Obrigado DC por pensar em representar todos nós e não só uma parte”, escreveu Douglas.

Fiat e Gerdau se pronunciam

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (26), a Fiat Automóveis – uma das principais patrocinadoras do time de vôlei Fiat Gerdau Minas – se pronunciou sobre as publicações de Maurício Souza. A empresa disse esperar medidas por parte do Minas Tênis Clube em relação às declarações homofóbicas do atleta.

“Estamos atentos aos últimos acontecimentos envolvendo o time de vôlei Fiat Minas Gerdau e o jogador Maurício Souza, e portanto, cobrando as medidas cabíveis, de acordo com o nosso posicionamento inegociável diante do respeito à diversidade e à inclusão”, escreveu a Fiat.

Ainda nesta terça, a Gerdau, também emitiu um comunicado repudiando manifestações de Maurício e disse que “já solicitou a posição oficial do clube sobre as tratativas necessárias ao caso para adotar as medidas cabíveis”.

“A Gerdau reforça o seu compromisso com a diversidade e inclusão, um valor inegociável para a companhia. A empresa ressalta que decidiu patrocinar os times masculino e feminino do Minas, também pelo poder de inclusão da modalidade, que inclui atletas que representam bem a diversidade brasileira”.

Nota do Minas Tênis Clube na íntegra

Edição: Giovanna Fávero
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários