Adolescente de 13 anos vai parar no hospital após reação alérgica a óculos de realidade virtual

alergia óculos facebook
Adolescente apresentou sinais de irritação após algumas horas usando o dispositivo (Reprodução/SWNS)

Um presente de Natal acabou estragando as festividades de um adolescente de 13 anos. Após usar um óculos de realidade virtual durante algumas horas, Lewis Gray teve uma forte reação alérgica e precisou ir ao hospital. O caso aconteceu no Reino Unido, no último dia 25.

O garoto ganhou de presente dos avós um óculos de realidade virtual do Facebook, chamado Oculus Quest 2. Fascinado com o equipamento, ele ficou brincando com o dispositivo durante algumas horas, na própria noite de Natal.

“Quando ele acordou na manhã seguinte, havia irritação nas maçãs do rosto e na testa. Quase parecia que ele estava usando blush. Os seus olhos estavam quase fechados com o inchaço”, relatou Kirsty Reed, a mãe de Lewis, ao tabloide britânico The Sun.

Reprodução/SWNS

Na noite de Natal, o adolescente já apresentava um pequeno inchaço, que acabou piorando muito na manhã seguinte. Quando os pais do garoto perceberam que os olhos estavam ficando completamente fechados, se apressaram para levar Lewis ao hospital.

Após o atendimento médico, o adolescente foi liberado para voltar para casa. Segundo o tabloide, os médicos identificaram uma reação alérgica atrasada ao óculos e receitaram medicamentos para combater a reação.

Outros casos

Segundo o The Sun, um relatório do Facebook já confirma mais de 5,7 mil casos de reação alérgica ao dispositivo. Em nota, a empresa afirmou que foram identificadas algumas substâncias que são usadas na fabricação e podem estar causando o problema. O Facebook garante que a concentração da substância está dentro das normas, mas está trabalhando para reduzir ainda mais a presença desse composto.

“Nós levamos os casos de irritação da pele muito a sério, assim que descobrimos sobre eles e, no começo de dezembro, nós prontamente conduzimos uma investigação completa incluindo conselhos de renomados dermatologistas e toxicologistas”, afirmou a empresa, em uma carta publicada em junho.

“Esses especialistas afirmaram que a irritação da pele pode acontecer em alguns segmentos da população de muitos itens domésticos – até coisas como tomates ou xampu – e as taxas que observamos estão alinhadas com as expectativas”, acrescentou.

Edição: Giovanna Fávero
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários