Noiva gera polêmica ao tentar pegar Covid em boate para não ficar doente no dia do casamento

noiva covid
Ela chegou a abraçar vários homens e compartilhar bebidas com outras pessoas na esperança de se infectar (Reprodução/@maddysmart31/TikTok)

Uma noiva da Austrália resolveu desafiar as autoridades médicas e ir longe demais pra evitar que seu casamento, marcado para fevereiro, fosse adiado. Seis semanas antes da cerimônia, a mulher identificada como Maddy afirma ter ido em uma boate na cidade de Melbourne para se infectar propositalmente com o vírus da Covid-19 evitando, assim, ficar doente no dia da celebração. As informações são do jornal Daily Mail.

“Seu casamento acontece em seis semanas e você ainda não teve Covid”, escreveu a jovem em um vídeo compartilhado no Tiktok. Ela ainda ironizou na legenda, ao escrever: “Pegue Covid, não sentimentos”.

Nas imagens, ela abraça vários homens e compartilha bebidas com outras pessoas na pista de dança, na esperança de se infectar. Obviamente, o vídeo não foi bem recebido pelos internautas, que logo condenaram a imprudência da mulher.

A postagem chegou a viralizar no dia da publicação, alcançando mais de 100 mil visualizações. Após a repercussão negativa, no entanto, Maddy apagou o vídeo.

‘Pode ser terrível’

Uma médica infectologista ouvida pelo jornal australiano repudiou a atitude da mulher. “As pessoas que tentam pegar o vírus quando ainda é possível atravessar essa onda sem serem infectadas não são sábias”, disse Catherine Bennett.

“Estamos ouvindo muitas pessoas dizerem ‘pode ser leve’, mas na verdade também pode ser terrível, então se você puder evitar, faça”, acrescentou a médica, que também recomendou que as pessoas recebam a dose de reforço assim que forem elegíveis para reduzir suas chances de sofrer sintomas mais graves.

Edição: Giovanna Fávero
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários