Adolescente mata pai e madrasta com golpes de faca, enxada e picareta em Betim, na Grande BH

adolescente mata pai e madrasta
Segundo o suspeito, o homem não tinha ‘amor paterno’ e era ‘ruim’ (PCMG/Divulgação)

Um adolescente de 15 anos matou o pai e a madrasta entre a noite de ontem (17) e a madrugada desta sexta-feira (18) em Betim, na Grande BH. Segundo a Polícia Militar, o menor foi apreendido por cometer ato análogo ao homicídio.

O crime ocorreu na rua Bambuí, no bairro Marimbá. As autoridades foram acionadas pelo próprio suspeito às 2h09 de hoje, quando ele telefonou para a polícia no número 190 e relatou ter assassinado as duas vítimas.

Ao comparecer ao local, a PM encontrou José Jordelino de Oliveira Filho, de 63 anos, e Ivana Maria da Costa, de 51, já sem vida dentro de um quarto. O autor revelou que planejava a morte do homem há algum tempo, porque ele “não tinha amor paterno”, “era muito ruim” e “merecia morrer”.

Segunda morte não era planejada

De acordo com os militares, o patriarca foi encontrado com uma picareta enterrada na nuca, enquanto a madrasta apresentava muito sangramento. Ela tinha um travesseiro cobrindo o rosto.

Segundo relato do adolescente, executar a mulher não fazia parte dos planos. Ele notou, porém, que ela poderia “atrapalhar” suas intenções, decidindo por dopá-la com alguns comprimidos, que colocou em um copo de cerveja. Mas isso não foi o suficiente, porque Ivana percebeu um gosto estranho e não consumiu toda a bebida.

A solução encontrada pelo jovem foi aplicar um mata-leão. Uma vez que a mulher se debatia muito, o suspeito pegou uma faca e desferiu seis golpes contra o pescoço da vítima, que acabou morrendo. Logo após o ato, o criminoso colocou um travesseiro sobre o rosto dela.

A sequência dos crimes

O suspeito relatou à PM que, às 17h dessa quinta-feira (17), armou-se com facas, um machado, um facão e outros instrumentos usados no crime. Por volta das 18h, chegou até a residência do pai e falou com a madrasta, momento em que tentou dopá-la e decidiu matá-la.

Depois de concluir o crime, o adolescente se escondeu na residência e esperou o pai – que era guarda patrimonial de Betim – retornar do serviço. Por volta das 23h50, quando o homem entrava em casa, o suspeito deu um golpe de enxada na cabeça da vítima, levando-a ao chão. Após mais quatro golpes com a enxada, a ferramenta ficou cravada na nuca.

Pouco tempo depois dos crimes, o suspeito pegou o celular das vítimas, trancou o portão da casa e deixou as chaves no veículo do pai. Ele contou à PM que tinha a intenção de matar mais uma pessoa, um colega de escola, mas logo desistiu e contatou as autoridades.

Compareceu ao local o rabecão da perícia, que acionou a Delegacia de Homicídios. Constatou-se que José tinha a cabeça dilacerada, enquanto a companheira apresentou seis perfurações profundas do lado esquerdo do pescoço.

Adolescente é apreendido

O suspeito e a mãe dele compareceram a um batalhão da PM para o registro do boletim de ocorrência. O menor, que também alegou sofrer bullying na escola, foi apreendido por cometer ato análogo ao homicídio. A enxada e a picareta usadas no crime foram recolhidas, bem como uma calça jeans e camiseta cobertas de sangue do autor.

Em nota (leia abaixo na íntegra), a Polícia Civil afirma que o adolescente foi conduzido à Central Estadual de Plantão Digital, onde foi ouvido pelas autoridades. “A ocorrência encontra-se em andamento e somente após a conclusão dos procedimentos de polícia judiciária que será possível informar sobre a apreensão/investigação”, diz a corporação.

Nota da Polícia Civil

“A Polícia Civil de Minas Gerais, tão logo acionada, deslocou equipe da perícia ao local para identificar e coletar vestígios. O adolescente, de 15 anos, foi conduzido à Central Estadual de Plantão Digital, onde será ouvido pela autoridade policial. A ocorrência encontra-se em andamento e somente após a conclusão dos procedimentos de polícia judiciária que será possível informar sobre a apreensão/investigação.”

Edição: Vitor Fernandes
Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Comentários