Mulher se passa por visitante de escola, agride funcionário e leva à força o próprio filho; Polícia investiga

escola-uberaba
Segundo testemunhas, a criança não queria ir embora com a mãe (Reprodução/Google Street View)

Uma mulher de 32 anos se passou por outra pessoa e raptou o próprio filho no colégio dele, no Parque São Geraldo, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, nessa quinta-feira (30). A mãe, a avó materna e o padrasto do menino apresentaram nomes falsos e se passaram por visitantes do colégio. Ainda não se sabe o paradeiro do garoto, cuja guarda é de responsabilidade do pai. A Polícia Civil instaurou inquérito a respeito do caso e as circunstâncias do desaparecimento da criança são “investigadas”.

Segundo a diretora da escola relatou à Polícia Militar, a suspeita passou uma identidade falsa ao auxiliar de secretaria, junto com a mãe dela e o companheiro. O grupo pediu para fazer uma visita e foi acompanhado pelo funcionário pelas dependências do colégio.

Chegando à sala de aula onde estava o garoto, a mulher entrou “abruptamente” e anunciou ser a mãe dele. O boletim policial dá conta de que a suspeita pegou no braço do menino e o puxou para o lado de fora da sala. A criança disse que não queria ir com a mãe e, quando ela insistiu, ele começou a chorar. A reação causou pânico nos colegas de turma.

Paradeiro é desconhecido

O funcionário que acompanhava a família tentou impedir a fuga, junto com outros colaboradores, mas não teve sucesso. A mãe do garoto chegou a bater no trabalhador e, em seguida, o trio deixou a escola com a criança.

Após o ocorrido, a diretora tentou contatar o pai do menino, mas não conseguiu. Foi então que decidiu recorrer à avó paterna. A senhora compareceu ao colégio e chamou a polícia, que coletou informações de testemunhas.

Logo depois, a PM localizou a avó materna, cúmplice da fuga, mas ela se recusou a dar o paradeiro da filha. A avó paterna compareceu a um batalhão da PM com a diretora do colégio para o registro da ocorrência. Até o momento, a polícia não obteve notícia do paradeiro da suspeita e da criança.

Nota da Polícia Civil na íntegra

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou procedimento para apurar os fatos registrados ontem (30/6), em uma escola, em Uberaba. As circunstâncias do desaparecimento da criança estão sendo investigadas.

Edição: Roberth Costa
Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Comentários