Agente de saúde que atendeu caso suspeito de coronavírus também apresenta sintomas

TYRONE SIU/Reprodução + Arquivo EBC

Com Agência Brasil

Uma profissional de saúde que atendeu um empresário com suspeita de ter contraído o coronavírus também apresenta os sintomas da doença e está em isolamento particular em Paulínia, no interior de São Paulo. A nova suspeita é de transmissão direta do vírus. Ela teve contato com o homem que havia chegado recentemente de uma viagem à China.

+ Alerta mundial: OMS recomenda atenção após descoberta de novo vírus chinês

O empresário de 45 anos havia sido atendido pela agente de saúde em um hospital particular de Campinas. A Secretaria Municipal de Saúde de Paulínia informou na sexta-feira (31), em nota, que os dois suspeitos têm estado de saúde estável. A família da mulher de 30 anos também está em isolamento.

Em coletiva de imprensa, o Ministério da Saúde anunciou nessa sexta-feira (31) que o caso registrado em BH foi descartado como suspeito de coronavírus. O órgão atualizou em 16 o número de casos considerados suspeitos no país. Segundo balanço divulgado às 12h deste sábado (1º), já foram descartados outros dez casos.

+ Funcionários denunciam precariedade em hospital que recebe casos suspeitos de coronavírus

A unidade federativa que apresenta maior número de casos suspeitos é São Paulo, com 8 ocorrências. Duas suspeitas já foram descartadas no estado. O Rio Grande do Sul registra, neste momento, 4 casos suspeitos; outros três já foram descartados.

Em Santa Catarina, até o momento, já foram levantadas 2 suspeitas; dois outros casos foram descartados. A lista inclui ainda o Paraná e o Ceará, com um caso suspeito em cada.

Sintomas e prevenção

Alguns casos de coronavírus registrados pelo mundo foram assintomáticos, mas a maior parte dos pacientes contaminados apresenta tosse, febre e dificuldade de respirar . Em casos mais graves, pneumonia e insuficiência respiratória aguda. Crianças, idosos e pacientes com baixa imunidade podem apresentar manifestações mais graves.

Agência Brasil/Divulgação

No comunicado, a Secretaria Municipal de Saúde de Paulínia divulgou cuidados a serem tomados para evitar a contaminação:

  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;
  • Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;
  • Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;
  • Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

Histórico

Os coronavírus são conhecidos desde meados dos anos 1960 e já estiveram associados a outros episódios de alerta internacional nos últimos anos. Em 2002, uma variante gerou um surto de síndrome respiratória aguda grave (Sars) que também teve início na China e atingiu mais de 8 mil pessoas. Em 2012, um novo coronavírus causou uma síndrome respiratória no Oriente Médio que foi chamada de Mers.

A atual transmissão foi identificada em 7 de janeiro. O escritório da OMS na China buscava respostas para casos de uma pneumonia de etiologia até então desconhecida que afetava moradores na cidade de Wuhan. No dia 11 de janeiro foi apontado um mercado de frutos do mar como o local de origem da transmissão. O espaço foi fechado pelo governo chinês.

Emergência no mundo

A OMS declarou nessa quinta-feira (30) estado de emergência global em razão da disseminação do coronavírus. A entidade fez o anúncio à imprensa em sua sede, em Genebra, na Suíça, após uma reunião com especialistas.

Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.