Câmara de Vereadores tem o Ponto de Acolhimento e Orientação à Mulher em Situação de Violência

Câmara de Vereadores tem o Ponto de Acolhimento e Orientação à Mulher em Situação de Violência
Reprodução/Câmara de Vereadores de Belo Horizonte

No Brasil, uma em cada quatro mulheres já sofreu algum tipo de violência ao longo da vida, segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022. Todos os dias, as vítimas são expostas a diversas formas de violência, sejam elas físicas, institucionais, morais, patrimoniais, psicológicas e sexuais, que só ocorrem por elas serem do sexo feminino.

Os números são alarmantes e refletem uma realidade que se agravou com a pandemia da Covid-19 que assolou todo o mundo. Só para se ter uma ideia, entre março de 2020 e dezembro de 2021, foram registrados 2.451 casos de feminicídios, posicionando o país como um dos mais violentos do mundo para as mulheres.

Lei Maria Da Penha

Sancionada em 7 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha é o principal instrumento de defesa da mulher contra a violência doméstica. No entanto, para que ela seja realmente efetiva, é preciso que a vítima faça a sua denúncia. Para ajudá-la nisso, a Câmara de Vereadores conta com o Ponto de Acolhimento e Orientação à Mulher em Situação de Violência, um lugar seguro onde você pode procurar apoio e recomeçar a sua vida.

Denuncie

Não disfarce a sua dor! A qualquer sinal de violência, procure ajuda e denuncie.

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Endereço: Av. dos Andradas, 3100, bairro Santa Efigênia.

Para mais informações e agendamento, mande uma mensagem para o WhatsApp (31) 99193-1886 ou envie um e-mail para acolhimento.mulher@cmbh.mg.gov.br

Comentários