X
    Categorias: Minas Gerais

Com dancinha na Câmara, prefeito de Ipatinga debocha de servidores; veja o vídeo

Sebastião Quintão bate palmas e dança para servidores na Câmara de Ipatinga

O prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão, protagonizou uma cena inusitada na noite de ontem (7). Durante evento na Câmara Municipal, servidores públicos aposentados faziam uma manifestação para pedir o pagamento de salários atrasados. Quando o prefeito entrou, em meio a gritos de “paga prefeito”, Sebastião Quintão dançou, pulou e bateu palmas.

Veja o vídeo:

De acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais Subsede Ipatinga (Sind-UTE), os benefícios de complementação salarial não são pagos desde janeiro e já somam uma dívida de quase R$ 60 milhões. A pendência se dá pelo questionamento da constitucionalidade da lei que criou os benefícios. No momento, uma ação está em tramitação no Tribunal de Justiça e uma liminar proíbe novas aposentadorias por essa lei. A Justiça determinou em fevereiro que os benefícios deveriam ser pagos, mas até hoje nada foi feito.

“A proibição é somente para novas aposentadorias. Os servidores da prefeitura que já estão aposentados devem receber o dinheiro. O prefeito recusa-se, até mesmo, a se reunir com o sindicato ou aposentados. Simplesmente nos ignora”, comenta Jodson Sander, diretor do Sind-UTE.

Os manifestantes seguem o prefeito em todos os eventos. “Sempre que o Quintão confirma presença em algum lugar, o sindicato e os servidores aposentados marcam presença para protestar”, relata Jodson Sander. O Sint-UTE denunciou o prefeito pelos crime de descumprimento de decisão judicial, apropriação indébita e violação ao estatuto do idoso.

Campanha para arrecadação

Com a falta do dinheiro, muitas pessoas começam a passar necessidades. São quase dois mil aposentados que dependem dessa renda. Com isso, os servidores lançaram a campanha “A fome bate à nossa porta”, com o objetivo de arrecadar fundos, alimentos e remédios para a categoria.

“Várias pessoas tem 50% da renda voltada para esses benefícios. A situação está crítica. Muitos não conseguem pagar pensão alimentícia, tiveram plano de saúde cortados e nomes negativados. Além disso, casos de depressão e doenças também afetam essas pessoas”, completa Jodson Sander.

Prefeitura nega desrespeito

Por meio de nota enviada ao Bhaz, a Prefeitura de Ipatinga afirma que não houve qualquer tipo de desrespeito por parte de Sebastião Quintão. Segundo a assessoria, o Partido dos Trabalhadores não se conforma por ter perdido as eleições (Quintão foi eleito com 54% dos votos) e trabalha contra o atual prefeito.

“Ao aplaudir os manifestantes petistas, pretendeu demonstrar que esta, sim, deveria ser a forma civilizada e educada de eles se portarem num evento de tanta grandeza”, diz trecho da nota.

Porém, a prefeitura não respondeu sobre as dívidas com os servidores aposentados e se fará alguma reunião para tentar entrar em acordo com os manifestantes.

Leia a nota da Prefeitura de Ipatinga na íntegra:

Infiltrados, petistas se escondem atrás da fragilidade de servidores aposentados

O vídeo gravado na noite desta segunda-feira, na Câmara de Vereadores, e que tem sido maldosamente usado em redes sociais e outros meios como suposto desrespeito do prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão, à classe dos servidores públicos aposentados, é mais uma ação organizada de opositores políticos ainda inconformados com a fragorosa derrota sofrida nas urnas no último pleito municipal.

Sebastião Quintão venceu as eleições com uma votação mais de três vezes superior à da candidata do PT, o que demonstra que o cidadão ipatinguense não avaliza a irresponsabilidade com o dinheiro público.

A distorção dos fatos é criada pelos mesmos petistas que destruíram as finanças do município nos últimos anos, que dilapidaram os cofres públicos e nos legaram uma dívida de mais de R$ 400 milhões, tentando inviabilizar não apenas a complementação dos aposentados, mas até mesmo o pagamento dos funcionários da ativa.

Alguns destes derrotados, inclusive, hoje continuam vivendo às custas dos próprios servidores, recebendo salários imorais e inconfessáveis, encastelados em cargos vitalícios dentro de sindicatos manipulados por sua sigla política desmoralizada e decadente.

Na mesma noite em que os petistas orquestraram mais um ataque desleal ao prefeito Sebastião Quintão, a administração municipal, em parceria com o Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e Ministério da Educação (MEC), presenteava a população com a aula inaugural de um curso superior gratuito de engenharia elétrica, há décadas aguardado pela sociedade.

Hostilizando o Executivo durante a cerimônia, inclusive com impublicáveis palavras de baixo calão, na verdade os ativistas sindicais e outros ex-apadrinhados do PT pretendiam também privar deste importante benefício muitos alunos necessitados.

A mesma encenação grosseira e degradante já havia sido produzida em outra ocasião, no hall da Prefeitura, pelos mesmos atores, quando centenas de outros pobres e despossuídos, pessoas das classes mais humildes de nossa cidade, eram socorridos em uma fila de espera onde aguardavam há até sete anos para receberem suas próteses dentais.

Em nenhum momento, o prefeito de Ipatinga foi desrespeitoso com os servidores aposentados, mas ao aplaudir os manifestantes petistas pretendeu demonstrar que esta, sim, deveria ser a forma civilizada e educada de eles se portarem num evento de tanta grandeza, que se traduz pela promoção de melhores oportunidades profissionais a estudantes egressos de escolas públicas por meio de um curso superior gratuito e de qualidade”.