Home Notícias Política Pesquisa aponta que brasileiros com religião seguem líder da igreja na hora do voto

Pesquisa aponta que brasileiros com religião seguem líder da igreja na hora do voto

Segundo pesquisa realizada pela Datafolha, dentre os brasileiros que têm religião, 19% costumam levar em conta os candidatos indicados pelos seus líderes religiosos, enquanto 81% não consideram a indicação. Enquanto 4% consideram somente se o candidato for ligado à sua igreja, e 15% votam no candidato indicado independente dele ser ou não ligado à sua igreja.

Dentre os entrevistados evangélicos, a porcentagem daqueles que levam em consideração o apoio de suas lideranças religiosas é mais alta: 26%. Dentre os evangélicos Neo Petencostais, 31%.

A pesquisa foi realizada nos dias 27 e 28 de setembro, ouvindo 2.772 pessoas em 194 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

Reprodução: Datafolha

Enquanto 9% dos entrevistados dizem já ter votado em um candidato indicado por sua liderança religiosa, 92% dizem nunca ter feito o mesmo. Dentre os evangélicos, a taxa aumenta para os que já votaram em candidatos apoiados pelos líderes: 16%, enquanto os evangélicos Neo Petencostais, 28%.

Reprodução: Datafolha

 

Já 74% dos entrevistados declararam que nunca votaram em um candidato evangélico, enquanto 21% disseram que sim e 5% não opinaram. O número aumenta dentre os evangélicos: 31% já votaram em um candidato da mesma religião.

Reprodução: Datafolha

Foi realizada uma simulação para saber se os entrevistados votariam em um candidato a Presidente da República católico, evangélico e ateu. Pode-se concluir, que a religião é um aspecto importante para o brasileiro na hora de decidir seu voto. O candidato que tem alguma religião, possui menos rejeição do que um candidato ateu.

25% declarou que votaria com certeza em um candidato católico, 49% talvez votariam, e 16% não votariam de forma alguma. 6% deram outras respostas e 3% não opinaram. Para um candidato evangélico, as taxas foram de, respectivamente, 21%, 46% e 24%. 3% outras respostas, 3% não opinaram e 3% indiferentes. Já o candidato ateu teve o pior desempenho: apenas 8% votariam nele com certeza, 33% talvez e 52% de jeito nenhum.

Reprodução: Datafolha

 

 

Comentários

Carregar mais em Política